Nova nota de 20 euros entra em circulação a 25 de novembro

A nova nota de 20 euros entra em circulação esta quarta-feira, 25 de novembro. Para além da cor, a nova nota terá novos dispositivos de segurança do que a antiga versão.

Tal como aconteceu nas novas notas de 5 e 10 euros, as notas antigas de 20 sairão de circulação sem que seja necessária qualquer troca ou ação por parte dos cidadãos.
O Banco Central Europeu (BCE) tinha já feito o anúncio no início do ano, tendo desde então preparado o terreno para o lançamento das novas notas neste mês. Segundo a entidade, a partir de meados de Outubro foram enviados cerca de 2,8 milhões de folhetos informativos a estabelecimentos comerciais e pequenas empresas do espaço de circulação da moeda única com o objectivo de dar a conhecer a nova nota de 20 euros e os respectivos elementos de segurança.

O principal objectivo do lançamento da série Europa é garantir a segurança das notas e protegê-las da contrafacção. Neste contexto, o lançamento da segunda versão da nota de 20 euros torna-se ainda mais relevante, uma vez que é a mais falsificada em toda a Europa.

De acordo com dados do BdP, só na primeira metade deste ano, foram detectadas cerca de 450 mil notas falsificadas em circulação no euro-sistema, sendo perto de 249 mil de 20 euros – ou seja, mais de metade.

Em Portugal esta tendência mantém-se e, ao longo do mesmo período, foram retiradas 2376 notas de 20 euros de circulação, num total de 4096 de todos os valores.

O grafismo da nota segue a mesma linha e esquema cromático das denominações mais baixas já lançadas e mantém a representação de um estilo arquitectónico de diferentes períodos da história europeia, no caso das notas de 20 euros, o gótico. A maioria das diferenças gráficas em relação à série anterior serve propósitos de segurança, como a introdução do holograma com o rosto da Europa, a personagem da mitologia grega que originou o nome do continente.

O BCE sublinha que a autenticidade das notas é facilmente verificável através do método “tocar, observar e inclinar”.

 

 

Público

.