A marca Trucco já está em Almeirim

Cristina Sequeira, professora, sempre imaginou como seria se tivesse outra profissão. Apostou na área da moda e as coisas têm corrido bem. No passado dia 17 de setembro abriu portas em Almeirim, junto à papelaria As Cortes, com um espaço mais amplo, mas com o mesmo requinte.

Sendo Professora, o que a fez enveredar como empreendedora, criando vários postos de trabalho?
Sou professora há 27 anos e, apesar de gostar muito do que faço, sempre me questionei se não poderia ter enveredado por uma profissão diferente. Acho que se me tivessem dado a possibilidade de me desdobrar em “várias vidas” eu gostaria de ter experimentado ser jornalista, psicóloga, gerente de restaurante (marisqueira, claro!), agente de viagens, política e até advogada. No entanto, o sonho de infância era mesmo “ser mulher da loja”, era assim que chamávamos à dona da mercearia da esquina. Eu era sempre a mulher da loja quando brincava às casinhas! No entanto, esta aposta no mundo da moda prende-se com outros motivos. Enquanto professora, passei por uma fase menos boa da minha vida. A profissão de professor é extremamente exigente. A crise por que passou o país trouxe-nos turmas maiores, horários de trabalho aumentados, menos reconhecimento e, consequentemente, menos autoridade e desafios nunca antes vistos. Por exemplo, uma das “invenções” do Ministério da Educação foi a criação das turmas de Cursos Vocacionais: turmas de alunos com muitas dificuldades de aprendizagem e/ou problemas de comportamento, retenções repetidas, com currículos a definir por cada escola (ou seja, sem programas, sem livros, sem apoios financeiros), resumindo: turmas que podiam ter até 26 alunos a necessitar de ajuda individualizada e tudo o que tinham éramos nós, os professores, para os ajudar a todos em simultâneo. Gosto muito de ensinar, gosto muito dos meus alunos, mas o desgaste constante de lidar com alunos problemáticos (durante cerca de 10 anos foram-me atribuídas turmas deste tipo, pelo meu “perfil”) levou-me a tentar outros caminhos. No início, foi uma tentativa de “fuga”, agora tornou-se um escape, um modo de diversificar a minha vida e descontrair. Ser “empresária” com várias funcionárias aconteceu por acaso. Na busca de uma marca e um local de venda, a proposta mais aliciante que me surgiu foi a da TRUCCO com o W Shopping. Sou cliente da TRUCCO há mais de 20 anos e fiz uma consulta à marca para saber se a poderia revender. Essa consulta coincidiu com uma proposta do próprio W Shopping à marca, que estava interessado em tê-la. Esse cruzamento de interesses levou-me a abrir a TRUE COMPANY no W Shopping. Como centro comercial, o W está aberto 12 ou 13 horas por dia, o que exige muito a nível de horários e número de funcionários por loja, por esse motivo tive de contratar várias funcionárias. Estive um ano de licença sem vencimento. Neste momento, concilio de forma equilibrada a docência com “a mulher da loja”!

Quanto tempo esteve em Santarém? Porque saiu do W Shopping?
Estive no W Shopping três anos. Como abri em plena época de crise financeira nacional, o arranque não foi logo rápido. No entanto, as nossas médias de venda aumentaram mais de 30%, de ano para ano. Muitas clientes diziam que iam ao shopping só por causa da nossa loja, que em Santarém havia pouca escolha a nível de vestuário para as mulheres que estão no mundo do trabalho. Fizemos clientes e fizemos amigas e amigos. Foi um período muito bom. Tinha um contrato de seis anos com o shopping mas, seis meses antes de atingir o 3º ano, fui contactada pela administração para me informarem que iriam usar a “break clause” com o intuito de mudarem as condições contratuais. Compreendi a situação e estava preparada para ter uma subida na renda. No entanto, a subida que me foi apresentada era perfeitamente incomportável. Como tudo estava a correr muito bem, não hesitei e decidi abrir a loja em Almeirim.

Porquê Almeirim e não uma loja no centro histórico de Santarém?
Ainda ponderei a hipótese de ficar em Santarém, fora do shopping, uma vez que os meus clientes estavam habituados à localização da loja em Santarém. Fui ver algumas lojas para arrendar. Mas o centro histórico de Santarém atravessa um momento muito difícil. As políticas de transformar a cidade e limitar o estacionamento a praticamente um parque subterrâneo, juntamente com a crise que se fez sentir, transformaram muitas ruas do centro histórico em locais desertos e em ruínas. Enquanto isso, Almeirim está cheia de vida e de movimento, tem tido autarcas empenhados em fazer crescer a cidade de forma equilibrada e sustentada (na minha opinião, é claro) e… é a minha terra. E “já tinha sido muito feliz” em Almeirim! Penso que muitas das clientes que tinha no shopping virão a Almeirim (elas próprias o afirmam e isso já está a acontecer). A TRUCCO tem 30 anos, é uma marca implementada em 23 países e tem muitas clientes fiéis. A roupa é de boa qualidade, moderna mas intemporal e tem um preço muito competitivo para a qualidade e design que tem. Quem gosta mesmo, vem cá. Temos outras marcas, para tentar satisfazer outros segmentos, mas a base é mesmo a TRUCCO.

Que marcas comercializa/que serviços disponibiliza?
A marca TRUCCO é a mais representativa da loja (pelo menos 80%). A TRUCCO define-se como um conceito muito pessoal de estilo de vida, cujas peças de vestuário interpretam as tendências da moda de um modo mais abrangente e intemporal. A TRUCCO veste a mulher em todos os momentos da sua vida com um toque de feminilidade e prestando atenção ao detalhe, uma mulher contemporânea e segura de si. A marca produz peças adequadas quer ao dia a dia de trabalho, quer a momentos mais formais. A TRUCCO lança um tema novo cada semana, por isso também temos sempre roupa “fresca”. Além da TRUCCO, vendemos MOLLY BRACKEN, PIA ROSSINI e LITTLE MISTRESS. Estamos disponíveis para receber clientes “fora de horas” (sob pedido) e gostamos de prestar um atendimento personalizado. Aconselhar e ajudar a criar uma imagem com a qual a cliente se identifique são objetivos que temos. Gostamos de dar atenção às clientes, quer venham para comprar ou apenas para ver. Muitas mulheres, hoje em dia, têm vidas muito ocupadas e nem sempre tempo para si próprias, mas uma peça de roupa bem comprada pode fazer a diferença no nosso armário e no nosso dia. Se me sinto bem comigo mesma, então o dia corre melhor. É preferível ter 10 peças boas e lindas no roupeiro do que 15 ou 20 que não me dizem nada. Temos um cartão cliente (gratuito) que atribui descontos após se atingir determinados valores em compras e por altura do aniversário, bem como algumas promoções privadas.

Como tem tempo para conjugar estas duas ocupações?
Tenho uma funcionária a tempo inteiro e muito pouco tempo livre, mas tento equilibrar as “duas vidas” sem prejudicar nenhuma delas. A escola tem sempre prioridade, porque na escola trabalho com vidas e não com roupas. Por vezes a “terceira vida”, a pessoal, fica mais condicionada, mas há que saber gerir. Fui sempre acelerada, sempre fiz várias coisas em simultâneo, a diferença é que algumas não eram remuneradas. Aprender a dizer “não” ao que se deve dizer “não” também foi uma conquista que alcancei com o tempo.

O feedback tem sido positivo?
O feedback tem sido muito positivo: “é a melhor loja de Almeirim”, “é a melhor loja do distrito todo”, todos dizem que a loja está linda, que Almeirim precisava de uma loja assim e as pessoas estão a aparecer para ver e também para comprar. No entanto, este é o impacto inicial e não quero ser demasiado otimista. Mas estou confiante e empenhada!

Almeirim foi uma boa aposta?
Espero que sim. Almeirim está a ser uma boa aposta. Em três dias da primeira semana de abertura ultrapassámos as vendas dos mesmos dias do ano passado no shopping. Mas é como digo, ainda estamos a arrancar. O tempo dirá se Almeirim foi uma boa aposta.

Nunca pensou ter artigo de homem e criança?
Ai os homens! A ideia que tenho do vestuário masculino (condicionada, obviamente, pela experiência de compras com o meu filho e com o meu marido) é que os homens optam quase sempre por uma ou duas marcas e depois de adquirirem um polo de cada cor e uma camisa de cada padrão (que não são muitos…), estão as compras fechadas. Os homens (desculpem-me a generalização) têm outros interesses na área do consumo. No entanto, se a TRUCCO fizer coleção para homem, prometo tentar! Em relação à roupa de criança, a minha experiência diz-me que não percebo nada do assunto e que é melhor não me meter no que não percebo.

Há algo que queira referir?
Espero que Almeirim e arredores nos acolham com carinho. A zona é grande, o comércio de Almeirim é diversificado, tem qualidade e muito por onde escolher. Penso que isto se pode tornar como a restauração: não é por termos muitos restaurantes que não chega para todos, antes pelo contrário: vêm pessoas de todo o país para comerem em Almeirim. Talvez uma boa aposta no comércio tradicional (neste caso na área da moda) consiga atrair clientes de outras localidades à cidade.

Horários e contactos:
A loja abre de 2ª a sábado das 10h às 14h e das 15h às 19h. O nosso contacto telefónico é 243093016. Temos página no facebook (Cristina Carvalho / True Company) e o email é truecompany.almeirim@gmail.com

 

 

Foto: Fátima Condeço

.