Da esquerda para a direita: Mais COMPAL

Ficámos a saber, nestes últimos dias, e após alteração ao PDM, que a Fábrica da Compal (hoje, Sumol+Compal), irá ter um investimento para aumentar as suas instalações, bem como possível aumento de postos de trabalho. É sempre bom saber que uma empresa que está no Concelho desde a década de 60 ainda está disposta a investir nas suas instalações, ampliando e inovando, pois foi sempre assim que a Fábrica da Compal foi vista – sempre a inovar. Apesar destas boas notícias, o que mais me surpreendeu foram as declarações (escritas nas redes sociais), que o Presidente da Câmara de Almeirim fez, e passo a citar, “Nos últimos 3 anos temos trabalhado “na sombra” com a Sumol Compal…”!!! Meu caro Sr. Presidente Pedro Ribeiro, apesar de ter sido eleito por 5947 votos, dos 10096 votantes que a 29 de Setembro de 2013 se deslocaram às diversas mesas de votos do Concelho, num universo de inscritos de 20068, deu-lhe a legitimidade democrática de poder desempenhar as suas tarefas sem ter de recorrer a trabalhar “na sombra”. Como Presidente de Câmara, não vejo a necessidade de recorrer a negociações, trabalhos, etc., “ na sombra”. Por outro lado, permita-me extrapolar o uso desta expressão, e desta forma dizer que, provavelmente, é o seu inconsciente a falar, pois não se sente apoiado e legitimado pela maioria da população votante, uma vez que só recebeu 29.63% dos votos possíveis. É esta legitimidade que tem de ser atingida, é este apoio que tem de ser obtido. Desde há várias décadas que vivemos governados nos vários patamares por governantes eleitos por minorias, sendo que, a maioria, a abstenção, prefere não ir votar e deixar, para todos os efeitos, a decisão deles nas mãos de alguns, para depois passarem 4 anos a reclamarem, quase sempre nas primeiras linhas. Idolatriza-se tanto a data de 25 do 4 de 1974 que trouxe a democracia, os vários direitos, como o direito ao voto livre, mas rapidamente se esqueceram que, para além de ser um direito, é um dever! Muitas vezes, as alternativas propostas pelos vários quadrantes políticos, sejam eles de Partidos Políticos ou Movimentos (pois no caso de Almeirim e, curiosamente, estes surgiram sempre por desavenças internas no PS), são ou foram as que em cada tempo foram consideradas a melhor, a mais adequada, a mais bem preparada e, porque não, se calhar, a disponível para cada um dos cargos. Uma vez mais iremos a votos, desta vez Autárquicas! São as eleições de governantes que estão mais próximas das populações e, à semelhança de todas, é este o tempo em que o poder está, verdadeiramente, “na mão” de cada um. É esta a altura de escolher, mas esta escolha só é feita quando é votada, não quando é deixada para os outros decidirem. Seja esta na escolha da continuidade, na mudança, em branco ou nulo, mas será o cumprimento do dever, não só de um direito! Regressando à Compal, salutar esta notícia, pois com ela perspetiva-se a criação de mais postos de trabalho, poder de compra a distribuir por mais famílias e possibilidade de gerar mais economia no Concelho.
Nota: Aproveito para desejar ao Jornal “O Almeirinense”, Feliz Aniversário! Espero que continue por muitos mais anos.

 

João Vinagre – Partido Popular

.