Reflexões em férias

Já todos usámos a expressão “recarregar baterias”. Ela é sinónimo de paragem e de renovação de energias. A verdade é que é periodicamente necessário e saudável interromper o ritmo do dia a dia, mudar de ares e preencher a mente com tarefas diferentes, relaxantes, criativas e desafiantes.

Existe uma associação positiva entre o lazer e a saúde, motivo por que devemos criar espaços e momentos do dia que lhe sejam dedicados. A um projeto de vida sóciolaboral rico e intenso, cada pessoa deve associar atividades que promovam e estimulem o bem-estar, a satisfação e a qualidade de vida. Existe literatura científica que aponta para o facto de o desenvolvimento de atividades de lazer, de preferência na natureza, ajudarem a promover o relaxamento, a alegria, o divertimento e a construção de afetos entre as pessoas envolvidas, mas também o pensamento crítico, a criatividade e as competências sociais.

Também a relação entre a produtividade e o lazer foi frequentemente objeto de estudo, sendo consensual a associação mútua entre capacidade para produzir, perceção de saúde, satisfação com a vida e bem-estar subjetivo. No entanto, é consistente a dependência entre estes domínios e a perceção com que eles são encarados. Dito de outro modo, desenvolver atitudes positivas, isentas de afetos negativos ou de culpa, é importante sempre que se desenvolvem experiências de lazer e isto é possível quando a produtividade é aceite como a outra face da moeda. Empenho e implicação tornam-se, assim, importantes quando estamos envolvidos nas tarefas produtivas do nosso dia a dia, mas também nas nossas experiências de lazer.

Este é a altura do ano em que as escolas e as empresas abrandam o ritmo produtivo para proporcionarem aos seus colaboradores as merecidas férias. Assim, e para quem tem essa oportunidade, o repto é agora aproveitar ao máximo o descanso para que o recomeço do trabalho seja também caracterizado por total envolvimento. Privilegiar o contacto e o respeito pela natureza; criar a oportunidade que tem vindo a ser adiada para ler aquele livro, ver aquele filme, experimentar aquele desporto ou visitar aquele amigo; descansar e mudar o ritmo são tudo coisas que temos o prazer de poder fazer nesta altura.

 

Rogério Henriques – Neuropsicólogo

.