Autárquicas e tipografia

Mais um ano de eleições autárquicas e mais uma campanha no nosso concelho. As campanhas das diversas listas candidatas, manifesta um conjunto de orientações gráficas, através dos seus folhetos, outdoors e mupis. Por vezes estas orientações chegam ao nosso concelho através de plataformas nacionais das diversas estruturas partidárias, mas noutros casos são inteiramente desenvolvidas pelas pessoas que se constituem candidatos ou outras que colaboram para o efeito.

Não me compete, neste contexo, analisar as ideias, as propostas ou as cores. Sobre isso espero apenas que cada eleitor reflita e vote de acordo com as suas próprias ideias. Sobre os candidatos, sempre afirmei que todos merecem o nosso respeito e admiração, são na maior parte dos casos cidadãos voluntários que se propõem analisar e propor soluções para problemas que são de todos os habitantes do concelho de Almeirim.

No entanto, não consigo deixar de reparar nos tipos de letra utilizados nesta campanha. São essencialmente tipos de letra clássicos e paradigmáticos, vejamos:
“Inovar” escreve-se com a Arial, conhecidíssima por estar disponível na suite de programas da Microsoft e no sistema operativo Windows, foi desenhada por Robin Nicholas e Patricia Saunders em 1982, e publicada pela Monotype (um gigante na publicação de tipos de letra).

A “dedicação” escreve-se com um tipo de letra que deixa todos na dúvida, mesmo os mais atentos. À primeira vista poder-se-ia dizer que seria a Avenir, essa peça de design fantástica criada em 1988. Também se poderia pensar tratar-se da Montserrat, uma Sans gratuita, publicada em 2012. Mas não, trata-se de uma das Sans (sem serifas) geométricas mais conhecidas e admiradas entre designers — a Gotham. Foi publicada no ano 2000, pela Hoefler & Co., desenhada por Tobias Frere-Jones. Curiosidade: a grande campanha política onde este tipo de letra se destacou foi a primeira de Obama, em 2008.

A “honestidade” escreve-se com a FF DIN, um tipo de letra desenhado em 1995 por Albert-Jan Pool, publicada pela FontFont de Erik Spiekermann, sendo um dos seus tipos mais conhecidos. Sobre a outra candidatura, infelizmente à data de fecho deste artigo não tinha ainda qualquer conhecimento.

Tiago Marques – Designer