Prisão preventiva para homem que andou fugido da GNR mais de um ano

O homem que andou fugido à GNR mais de um ano vai ficar em prisão preventiva, por decisão do Juíz do Tribunal de Almeirim. O homem que foi agora capturado, alegadamente, terá sido o autor de vários disparos contra elementos das autoridades, numa operação que envolveu dezenas de militares, motos, carros e cães, na zona de mato entre Paço dos Negros, Raposa e Fazendas de Almeirim. O caso remonta a 29 de julho de 2016.

No domingo, 7 de janeiro, o homem, de 54 anos, ao ser intercetado pela GNR tentou atropelar dois militares e chocou com a viatura policial e após ser perseguido foi detido pelas autoridades. O suspeito tinha na sua posse uma arma de fogo 7,65mm, que se encontrava municiada e carregada; 18 munições de calibre 7,65mm; três armas brancas; 146 doses de heroína; 49 doses de cocaína; 34 doses de crack; um moinho elétrico; uma balança digital; 40 euros em numerário e um telemóvel.

O suspeito foi presente no Tribunal de Almeirim para primeiro interrogatório judicial, onde respondeu e foi constituído arguido pelos crimes de tráfico de estupefacientes e posse de arma ilegal de arma de fogo. Os antecedentes criminais por tráfico de estupefacientes e tentativa de homicídio de um militar da GNR foram decisivos para a aplicação da medida de coação de prisão preventiva.

É natural de Paço dos Negros e as autoridades suspeitam que é o autor material da troca de tiros na Raposa, em 2016, encontrando-se em fuga desde essa data. Também já tinha sido referenciado pelas autoridades por ter abalroado um carro de patrulha da GNR e posterior fuga.

Veja aqui a reportagem da AlmeirinenseTV aquando da caça ao homem: