Não há soluções, há caminhos: 9 de fevereiro

Há cursos para tudo. Ainda bem! Mas o mais urgente é a formação da consciência, isto é, desde cedo aprender a avaliar, rectamente, os actos e as atitudes, para distinguir o que e construtivo, humano e respeitador.

Há quem fique toda a vida infantil, a dizer “eu cá acho que”, sem espírito crítico e objectivo em favor de um mundo melhor. A bondade ou a maldade não está só no acto, vê-se pela honestidade das motivações e pelos frutos da justiça e da paz.

Vasco P. Magalhães, sj