Presidente da República sobre José Andrade: “defensor empenhado do nosso mundo rural e os agricultores portugueses”

José Andrade morreu no passado dia 3 de abril, vítima de doença prolongada, quando tinha 69 anos.

José Joaquim Lima Monteiro de Andrade nasceu no Vale de Santarém, na terra da mãe, no cumprimento de um ritual familiar tradicional. Filho, neto, bisneto e trineto de almeirinenses licenciou-se em engenharia pelo Instituto Superior de Agronomia. Acumulou à sua vida de agricultor, diversas atividades profissionais, políticas e associativas.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa apresentou à família enlutada as condolências destacando a personalidade do ribatejano que viveu muitos anos na nossa cidade.

“Com um elevado sentido patriótico e um admirável amor à sua terra, o Engenheiro José Andrade serviu Portugal ao longo de um percurso de vida em que se distinguiu como deputado à Assembleia da República e como autarca mas, acima de tudo, como um defensor empenhado do nosso mundo rural e os agricultores portugueses. O Engenheiro José Andrade presidiu à Confederação dos Agricultores Portugueses e foi o primeiro presidente do Centro Nacional de Exposições e Mercados Agrícolas. Destacou-se, então, pela cordialidade do trato e pela sua luminosa inteligência, marcas que ficam na memória de todos os Portugueses e, em particular, dos que tiveram o privilégio de o conhecer e de com ele privar. À Família do Engenheiro José Andrade e, bem assim, aos agricultores portugueses e aos dirigentes e associados da Confederação dos Agricultores Portugueses, apresento as minhas mais sentidas condolências”.

A família agradeceu as palavras de Marcelo Rebelo de Sousa e de todas as pessoas que se juntaram neste momento de dor.

“Um sincero e respeitoso obrigado a todos os que estiveram presentes neste momento difícil e aos que não puderam estar, mas deixaram com a nossa família palavras de carinho e força. É com o coração cheio de orgulho que agradecemos especialmente ao V. Ex.ª Sr. Professor Marcelo Rebelo de Sousa, pelas suas palavras.”

.