FIFCA exibe-se aos turcos

A Associação FIFCA (Almeirim) regressou recentemente de Istambul, onde participou no 19º Festival de Büyükçekmece – Cultura e Arte Internacional, entre representantes de 64 países, que abrangeu quatro continentes.

O Grupo de Dança Folclórica desta associação (Festival Internacional de Folclore Cultura e Artes) apresentou-se em quatro ocasiões, entre os dias 27 de julho e 4 de agosto, perante o agrado público manifestado, devido à diferença do tipo do folclore ribatejano, no contexto do folclore dos outros 27 países.

Note-se que, atualmente, a maioria desses países apresentam um tipo de espetáculo de folclore de modo muito mais elaborado e, até, de criação e estilização mais recente, tal é a forma mais comum em que as apresentações de folclore se encontram no circuito dos Festivais Internacionais de Folclore, incluindo os grupos estrangeiros que se apresentam também em Portugal. Na Turquia, a representação ribatejana apresentou diferentes danças e cantares do folclore da região de Almeirim, não esquecendo também as dos pescadores do Tejo, com os seus trajes bem característicos.

O FIFCA cumpriu, como os restantes países, um vasto programa de conhecimento turco que passou por visitas diárias a diversos pontos de Istambul (visita à cidade antiga e seus monumentos, o grande e antigo Bazar, passeio de barco no Estreito de Bósforo, prova de gastronomia local…), para além de praia, piscina, compras e também de ensaios com todos os ranchos para os espetáculos de Abertura e de Encerramento do 19º Festival de Büyükçekmece, em que as coreografias únicas foram coordenadas por quatro turcos, na montagem excecional desses espetáculos mediáticos, englobando cerca de 900 participantes. Com três ecrans gigantes no jardim da cultura para mais de 10 mil pessoas que assistiam no exterior ao que se passava no interior. Diferente de muitos outros, este Festival Internacional ultrapassa os modelos organizativos mais conhecidos e vai para além da apresentação.

São todas estas atividades que fazem com que este seja considerado um enorme Festival, com realce evidente para as danças folclóricas e a sua principal área artística, embora tenhamos ouvido alguns comentários de tristeza, devido à organização não possibilitar que cada grupo pudesse ver os espetáculos de folclore de cada um dos outros países, facto que enriqueceria todos os participantes e os faria estar mais alinhados com as suas diferenças, sob o lema transversal desta 19ª edição do festival.

.