Da esquerda para a direita : Imprensa

A imprensa livre não se deixa condicionar! Este é um princípio básico a seguir por qualquer Órgão de Comunicação Social (OCS). Nem sempre é fácil mas não se pode vacilar.

Notícias de ataques violentos à imprensa e a jornalistas, fazem parte do quotidiano. Porém, há formas mais “suaves” de atacar o jornalismo, como sejam as pressões económicas e/ou políticas. Os jornalistas conhecem-nas. É seu dever não ceder, resistir e denunciar. Os seus leitores exigem-no! Pode-se pensar que estas coisas só sucedem lá fora e nos grandes OCS.

Nada mais errado. A imprensa regional é particularmente atingida por este tipo de atuação e o seu impacto é imediato pela proximidade que têm da comunidade.
Recentemente o que se passou na Escola Básica de Marianos quando da abertura do ano escolar ,é um exemplo claro de tentativa de manipulação da imprensa por parte do poder político local.

De acordo com alguns encarregados de educação , a escola não reunia as condições necessárias de funcionamento e de segurança para as crianças, tendo manifestado a sua oposição à abertura da mesma.

Na altura a imprensa foi impedida de captar imagens do interior da escola para documentar as insuficiências em causa. Um dia depois e após terem sido regularizadas as situações em desconformidade , eis que a imprensa é convidada a comparecer, sendo-lhe proporcionada uma visita guiada à escola. Não podemos querer a imprensa só quando as notícias nos favorecem. A ditadura foi apeada há 44 anos, mas alguns tiques resistem!
Compete à imprensa perceber quando está a ser utilizada e recusar esse caminho!

António da Cruz Martins – CDU Almeirim

.