Não há soluções, há caminhos: 22 março

Não se acredita na família, não se acredita na política, não se acredita na religião! Mas acredita-se no futebol, no consumo e noutras coisas assim… Deste estado de coisas resulta um mundo de fragilidade. E um mundo frágil tem uma consequência terrível, que é a violência. Quanto mais frágeis mais precisamos de recorrer à violência, à violência gratuita que é uma pseudofortaleza. Os fracos precisam da violência, os fortes têm grandeza de alma e são pacíficos.
Vasco P. Magalhães, sj
ONDE HÁ CRISE, HÁ ESPERANÇA

.