Não há soluções, há caminhos: 29 março

Viver o espírito evangélico de pobreza é profundamente humanizante. Passa por desenvolver três virtudes, a primeira é a austeridade, a capacidade de renúncia e de procurar o essencial, de cortar com o supérfluo, o desnecessário, a austeridade é uma busca de liberdade interior que nos dignifica; a segunda é a de desenvolver em nós a capacidade de partilha, que vai para além da esmola ou de dar “os meus restos”, e a terceira é um compromisso claro na promoção da justiça, na construção de um mundo mais justo e solidário.
Vasco P. Magalhães, sj
ONDE HÁ CRISE, HÁ ESPERANÇA

.