Não há soluções, há caminhos: 1 abril

Confundir a felicidade com a ausência de sofrimento é querer mecanizar a vida. O excesso para o lado contrário seria a concepção de uma austeridade a toda a prova de uma pessoa que se martiriza. Outra coisa é a capacidade de sacrifício, que é muito válida e necessária, de sacrificar no seu verdadeiro sentido de sacrum facere. Sacrifício é aquilo que eu dou por amor e assim torno sagrado, aquilo de que sei prescindir por um bem maior, mesmo que me custe. Pode chegar ao heroísmo.
Vasco P. Magalhães, sj
ONDE HÁ CRISE, HÁ ESPERANÇA

.