Almeirim tem nova prova. Obstáculos voltam 2020

Ainda estavam a desmanchar o “circo” montado para a primeira corrida de obstaculos do Ribatejo e por entre tanta azafama, o JORNAL O ALMEIRINENSE colocou algumas questões ao Hélder Domingos, José Frois, Rui Loureiro, Frederico Russo e Francisco Bento.

A nível competitivo foi o que esperavam? E a adesão de atletas do concelho também vos surpreendeu?

Hélder Domingos: Sim, a prova excedeu ao nossas expectativas porque tivemos uma adesão e aceitação muito fortes com atletas de topo e muitos atletas estreantes que se queriam divertir e testar as suas capacidades físicas e mentais.

Vamos recuar um pouco. Como surgiu esta ideia?

José Frois: A Stonerace é mais do que uma corrida cruzar a linha de chegada numa corrida é sempre uma conquista, mas numa prova de obstáculos como a Stonerace esse sentimento está presente a cada obstaculo, proporcionando ao participante uma forte sensação de superação, o atleta tem de vencer o obstáculo.

Quais as dificuldades para montar a primeira prova do género no ribatejo?

Hélder Domingos: Os atletas do concelho marcaram presença, acima de tudo queriam testar as suas capacidades numa prova exigente quer ao nível físico como mental.

A organização é composta por 5 atletas, que tem experiência em participar em várias competições de OCR em Portugal e no estrangeiro. E como referimos anteriormente, a ideia surgiu pelo facto de não existirem provas de obstáculos no Ribatejo e pelo gosto destes atletas neste tipo de provas, tentando desta forma contribuir para que a modalidade de OCR seja reconhecida como desporto.

Onde foram buscar imaginação para criar os obstáculos e o percurso?

Rui Loureiro: Em relação aos obstáculos vamos recolhendo ideias de uma e outra prova e depois fabricamos à nossa maneira, em relação ao percurso e à colocação dos obstáculos sim, foi um desafio porque na zona onde se concentrou a Stone Race conseguir fazer 10km sem cortar praticamente estradas nenhumas é muito complicado.

Que apoios tiveram?

Frederico Russo: Tivemos a sorte de a Sumol+Compal nos ceder os terreno para pudermos criar lá alguns kms do percurso que proporcionou uma boa opção. Outro desafio foi a colocação dos obstáculos, colocá-los de maneira que fosse um desafio para os atletas mas que não se tornasse maçador. Acho que conseguimos um traçado equilibrado.

É para o ano vão continuar?

Francisco Bento: No próximo ano iremos realizar a segunda edição e já estamos a pensar em novidades com a inclusão de um percurso de quatro
a cinco kms, para miúdos e graúdos, a corrida Family! Esperamos ano após
ano continuar a surpreender os nossos participantes e continuar a crescer para trazer cada vez mais gente a Almeirim!

.