Sónia Colaço e o Dia da Mulher

Dia Internacional da Mulher – 8 de Março

Vivemos numa sociedade marcada por elevados índices de desemprego e precariedade, devido em grande parte às opções políticas que o Governo tem prosseguido, traduzindo-se no alastrar de desigualdades económico-sociais.

Apesar das muitas melhorias na vida das mulheres, decorrentes da sua luta organizada, que permitiu consagrar na lei direitos tão elementares como votar, aceder a determinadas carreiras, ter salário igual ao dos homens, direito a licença de maternidade, pensão de velhice ou salário mínimo, ainda continuam a ser vítimas destas políticas nefastas. Assinalar o Dia Internacional da Mulher, é denunciar as discriminações e as violações de direitos tão essenciais como o acesso à educação, à saúde e ao trabalho, que ainda persistem.

Em Portugal e segundo o INE, no último trimestre de 2013 a taxa de mulheres desempregadas era de 15,9%, superior à média nacional (15,3%) e aos homens (14,9%). Em Almeirim, de acordo o IEFP, entre Setembro de 2013 e Janeiro de 2014 perderam o emprego 96 homens e 191 mulheres, existindo no concelho 717 homens desempregados contra 819 mulheres. São valores que podem refletir a sazonalidade dos trabalhos no sector agrícola, que fazem parte da realidade local e que afetam uma vez mais as mulheres.

Sónia Colaço

.