Velharias da Marília e a Bike dos gelados são os novos negócios de Almeirim

Marília Marques e Jorge Coutinho criaram os seus negócios para combater a crise e trazer novos negócios para a cidade. Marília abriu uma loja de velharias na zona dos restaurantes e Jorge vende gelados na Zona Norte e no Largo da Praça de Touros.

Como pensaram em começar este negócio?
Trabalhávamos os dois em barcos no estrangeiro, entretanto fiquei grávida do meu filho e tive de ficar por Portugal. Já tinha trabalho nesta área, numa loja chamada a Lojinha do Campo nas Fontainhas. Tinha o sótão de casa cheio de coisas e guardei tudo antes de embarcar. Agora, como já tinha gostado deste espaço decidi apostar novamente nesta área, tento recuperar os meus antigos clientes e vendo na Internet também.

É um negócio com mercado?
Não é uma mina de ouro como já foi em tempos, mas vai dando e vamos tentar ficar aqui pelo país. As pessoas de Almeirim aderiram bastante a ideia, passam e param para ver mesmo que não comprem vêem, mostram interesse. Há também pessoas que também pretendem vender alguns artigos o que neste ramo é normal pois tem as duas vertentes, acaba por ser um negócio de oportunidades e é uma “caça ao tesouro” constante, sendo um mundo que não acaba.

Participam nas feiras de velharias organizadas?
Fazemos feiras aqui em redor, que deveriam ter uma maior divulgação e torna-se uma pena.

Que novas formas usam para captar clientes?
Em primeiro lugar está convencer as pessoas a não deitarem ao lixo as coisas velhas porque essas coisas tem valor sentimental e monetário, são um pouco de nós e mostram as nossas origens. A crise ensinou as pessoas a guardar melhor os artigos, as coisas lá de casa podem ser aproveitadas, recicladas e muitas vezes são giras. Além disso temos uma página de Facebook, blogs em que expomos os nossos produtos sendo estes os meios em que os colecionadores nos contactam e compram os nossos produtos, já vendemos muitas coisas aos espanhóis por exemplo.

Além disto criaram outro negócio, querem explicar?
A ideia deste negócio partiu de um almoço em que quando olhei para a TV vi alguém a comer um gelado, surgiu a venda de gelados de bicicleta. Inicialmente fomos ver o que existia e os equipamentos, de seguida contactamos algumas empresas ligadas a este negócio a Nestlé e a Olá, esta ultima que nos remeteu para a Unilever, o representante gostou da ideia que foi de encontro aos primeiros projetos deles e é uma novidade tanto para Unilever como para nós.

Que expectativas têm?
Esperamos que corra bem este ano por ser novidade e vamos tentar que para a ano possamos estender para outras cidades, tendo talvez um outro equipamento para conseguir chegar a outros locais. Acreditamos que o nosso público-alvo sejam as crianças pois elas são as melhores consumidoras do nosso produto, oferendo nesta época de verão algumas lembranças para os mais pequenos.

.