Agricultores defendem programa para evitar mortes nos campos

A Confederação Nacional da Agricultura (CNA) defende a necessidade de um programa nacional para ajudar a travar os acidentes com tratores, que classifica de “tragédia nacional”.

A Guarda Nacional Republicana (GNR) registou entre janeiro de 2013 e julho deste ano 256 acidentes com tratores agrícolas no continente, que provocaram 115 vítimas mortais e 83 feridos graves, segundo dados facultados à agência Lusa no final de agosto.

“O que também é trágico é esta insensibilidade oficial perante um problema desta gravidade. Parece que se atiram os mortos e os estropiados para debaixo do tapete. Andamos a dizer isto há anos, que é uma tragédia crónica que se está agravar”, afirmou João Dinis, dirigente da CNA.

FALTA DE SENSIBILIZAÇÃO AGRAVA O PROBLEMA

A “falta de reconhecimento oficial da gravidade do problema” é, segundo a CNA, um dos principais problemas que contribuem para aquele que é “um dos mais graves problemas a afetar a agricultura familiar”.
De acordo com a organização, é preciso fazer um programa nacional de sensibilização e de formação dos agricultores “que fosse sistemático, que fosse executado com as organizações agrícolas de forma sistemática”, com dinheiro disponível e que “não pode ser uma coisa a fazer de conta”.

NÚMEROS DAS FORÇAS DE SEGURANÇA SÃO ALARMANTES

Em 2013, nos 18 distritos do país ocorreram 122 acidentes com tratores em terreno agrícola/privado, que causaram a morte a 52 pessoas, ferimentos graves em 24 vítimas e ferimentos leves noutras 44. Este ano, até maio, registaram-se 66 acidentes em terrenos agrícolas, que provocaram 22 mortos, 13 feridos graves e 33 feridos leves.
Em relação aos acidentes com tratores ocorridos na via pública, a GNR registou de norte a sul, em 2013, 48 acidentes, 26 mortes, 23 feridos graves e 11 feridos leves. Até julho deste ano, a GNR tem a informação de 20 destes acidentes, os quais causaram 15 vítimas mortais, 23 feridos graves e dois feridos leves.
A Polícia de Segurança Pública registou, na sua área de intervenção de Portugal continental, entre 2011 e o primeiro semestre deste ano, 116 acidentes, dos quais resultaram três mortos, dois feridos graves e 15 feridos leves, segundo informação enviada à Lusa.
De acordo com o Comando-Geral da GNR, as causas dos acidentes com tratores agrícolas devem-se a vários fatores.
“A falta de manutenção do veículo, a falta de uma estrutura de proteção (o denominado ‘arco de Santo António´), a fadiga provocada por excesso de horas de trabalho, a condução sob o efeito de álcool e o excesso de carga”, aponta a GNR.

Fonte: Correio da Manhã

.