1 milhão e 800 mil euros de investimento previstos para a região

Sendo o incentivo ao empreendedorismo e à inovação uma das atividades da NERSANT, esta associação empresarial tem vindo a apoiar os desempregados da região a criar o seu próprio emprego. Este apoio, totalmente gratuito, tem ocorrido sobretudo no enquadramento do PAECPE – Programa de Apoio ao Empreendedorismo e Criação do Próprio Emprego do Instituto do Emprego e Formação Profissional e para o qual a associação é entidade acreditada para a prestação deste serviço. Só este ano, a associação já apoiou a elaboração de 100 candidaturas a este programa, num investimento previsto que ronda 1 milhão e 800 mil euros.

Todos os empreendedores da região podem recorrer à NERSANT para que esta entidade lhe presta apoio técnico à elaboração do seu plano de negócio. No caso dos desempregados com direito a prestações de desemprego, estes podem candidatar-se ao PAECPE – Programa de Apoio ao Empreendedorismo e Criação do Próprio Emprego do IEFP, que permite ao empreendedor receber o montante total das prestações a que tem direito, para a abertura do seu próprio negócio. Para que a empresa seja validada, cada candidato tem de apresentar um plano de negócios bem estruturado e fundamentado, sendo a NERSANT parceira do IEFP neste projeto, para prestar apoio técnico gratuito aos candidatos.

A candidatura ao PAECPE implica a elaboração de um projeto que inclui, entre outros requisitos, um Plano Económico-Financeiro e uma Memória Descritiva. Estes documentos são um suporte fundamental para a avaliação que é efetuada pelo IEFP, pela Banca e pela Sociedade de Garantia Mútua. A NERSANT apoia os empreendedores não só na elaboração destes documentos mas também na maturação da ideia, na definição do modelo de negócio e na apresentação a potenciais financiadores.

Muitos têm sido os empreendedores recorrentes à NERSANT para a prestação deste serviço de apoio. Só este ano, e no âmbito do PAECPE, a NERSANT já apoiou a elaboração de 100 candidaturas ao mesmo, 67 na região do Médio Tejo, e 33 na região da Lezíria. No Médio Tejo, o concelho que mais candidaturas apresentou a este apoio foi o de Torres Novas, com 16 candidaturas apresentadas, seguindo-se Alcanena e Ourém, com 12 candidaturas cada concelho, Entroncamento, com 11, e Tomar, com 10 candidaturas apresentadas. Na Lezíria, Benavente foi o concelho que mais candidaturas apresentou, com 8 candidaturas, seguindo-se, Santarém, com 7, e Rio Maior, com 6 candidaturas apresentadas.

A criação destas empresas tem como investimento previsto 1 milhão e 800 mil euros, e deverá ainda resultar na criação de 157 postos de trabalho. Relativamente à faturação prevista no final do primeiro ano de atividade, deverá ser de 8 milhões e meio de euros.

Serviço de apoio ao empreendedorismo realiza-se em toda a região

Com o objetivo de evitar que a distância seja um fator de inibição na procura destes serviços por parte dos empreendedores, a NERSANT criou uma equipa especializada que tem vindo a dinamizar a criação de uma rede de apoio ao empreendedorismo em toda a região. Assim, quer através dos Núcleos que a associação tem, em Ourém, Abrantes, Santarém, Cartaxo e Benavente e da sua sede, em Torres Novas, quer através de entidades parceiras, o apoio ao empreendedorismo da NERSANT já tem locais de atendimento nos concelhos de Abrantes, Alcanena, Ourém, Sardoal, Torres Novas e em breve também em Tomar, bem como nos concelhos de Alpiarça, Benavente, Cartaxo, Coruche, Rio Maior, Santarém e, proximamente, Salvaterra de Magos.

Para beneficiar dos apoios da NERSANT, os empreendedores devem aderir ao programa SÍTIO DO EMPREENDEDOR, através do seu portal, em https://sitiodoempreendedor.nersant.pt . Aqui, os interessados devem inscrever a sua ideia de negócio, sendo que no seguimento dessa inscrição, os mesmos serão contactados pela NERSANT para se iniciar o processo de apoio ao desenvolvimento da ideia.

.