Cristina Branco em grande. CCB esgotado

Cristina Branco provou no Centro Cultural de Belém (CCB) o porquê do sucesso atingido ao longo de “dezoito anos de estrada” com uma actuação de grande nível, tendo como convidados Manuela Azevedo e Camané entre outros.

Ela é sem qualquer favor uma das mais bonitas vozes portuguesas. Versátil, firme e melodiosa, a voz de Cristina Branco conquistou os aplausos e reconhecimento do público que encheu o Grande Auditório do CCB na noite de quinta-feira.

Num concerto de Fado e Pop, Cristina Branco levou a Belém temas do cancioneiro tradicional do Fado e temas com influências Pop de autores como Sérgio Godinho ou Zeca Afonso. Todo cantado em português foi ao som da guitarra portuguesa de Bernardo Couto que se iniciou o espectáculo com o tema “Não é desgraça ser pobre”, e logo aqui se viu o que o serão reservava.

Cristina cantou ainda mais um tema de Zeca Afonso antes de chegar ao momento de consagração, que começou com “Sete pedaços de vento”, evoluiu para “Bomba relógio” com letra de Sérgio Godinho e teve o seu apogeu em “Meu amor é Marinheiro”, tema que antecedeu tendo sido superiormente interpretado pela artista. Público de pé, aplausos prolongados, que obrigam artista a regressar para mais dois temas.

Emocionada, agradece a um público que a respeitou, aplaudiu e aclamou, mas não se esquece de quem com ela caminhou numa alucinante viagem de dezoito anos de carreira, resumida em quase duas horas de concerto, os seus músicos.

“Maria Lisboa”, tema festivo e dedicado à capital encerrou em grande uma noite que Cristina com classe, subtilmente e de modo elegante soube conduzir a um sucesso que recordará durante muito tempo.

A terminar a crónica do Jornal HardMusica, o autor usa a expressão “Bravo!”, para classificar o concerto.

FONTE: https://www.hardmusica.pt/

.