“Final é para ganhar”, antecipa João Madeira. Ultras vão de comboio apoiar União

O U. Almeirim joga esta sexta-feira, dia 1 de maio, a final da Taça do Ribatejo em Juniores com o Alcanenense. A propósito desse momento histórico, os Claque ULTRAS foi convida a “engrossar a carruagem UFCA. Isso mesmo, carruagem”.
Concentração no estádio as 13h00. Partida de comboio em Santarém até ao Entroncamento as 13h50.

João, que balanço faz da temporada até agora?

No momento em que entrei para a equipa de Juniores encontrei um conjunto de jogadores com ambições e motivações diferentes. Apesar da grande qualidade individual de todos eles, senti que naquele momento não tinha uma equipa. Por isso, o grande objetivo foi responsabilizar os jogadores e faze-los sentir úteis para a equipa. Pensar que todos podiam ser importantes e que o coletivo iria ser mais importante que tudo o resto. Neste momento, e apesar das dificuldades, conseguimos alcançar esse objetivo e o balanço é positivo por isso.

Já fazia parte dos planos chegar à final de Taça dos Juniores?
Desde muito cedo que todos sabiam que ganhar a Taça e ficar nos cinco primeiros do campeonato era o nosso objetivo e fazia parte dos planos.

Qual foi o adversário mais difícil?
Todos os adversários nos criaram dificuldades e cada jogo teve a sua história mas talvez o Ourém onde tivemos a perder por 0-2 e acabámos por ganhar 4-2.

Já é um prémio estar na grande festa do futebol distrital?
Estarmos na final deve-se ao fruto do trabalho que temos vindo a realizar. Prémio será ganhar a taça.

O Alcanenense é um adversário muito poderoso no futebol junior?
É uma equipa que tem os seus pontos fortes e fracos como qualquer outra. Tem demonstrado consistência no campeonato, mas não é uma equipa imbatível.

VIDEO:

É 50%50?
Qualquer uma das equipas chegou à final por mérito próprio e pela sua qualidade. Qualquer uma pode vencer.

E o campeonato está a correr como desejava?
O nosso objetivo sempre foi ficar entre os cinco primeiros da tabela. Neste momento ainda estamos a lutar por esse objetivo e espero que consigamos.

Este momento pode significar o momento de viragem que se espera no futebol de formação no U. Almeirim?
O clube tem melhorado muito. E ao nível da formação está-se a realizar um trabalho contínuo e de qualidade. Será claramente um momento de viragem porque é importante que as pessoas percebam que o União de Almeirim está a desenvolver um trabalho competente e está em crescimento.

Este apuramento para a final pode ter impacto nos outros escalões do clube?
Tudo o que conseguimos de bom terá sempre um impacto nos outros escalões do clube. Todos estamos satisfeitos porque trabalhamos todos pelo União de Almeirim e pelo seu crescimento.

Há jogadores nesta equipa que garantem mais-valias para seniores?
Sem dúvida. O objetivo sempre foi colocar jogadores juniores no escalão de seniores e, neste momento, existem jogadores nesta equipa com qualidade para estarem lá. Mas, para isso acontecer, depende muito desses jogadores, uma vez que não basta ter qualidade é preciso fazer por merecer, mostrar empenho e responsabilidade.

Como lida um treinador tão jovem com atletas que têm por vezes dificuldade na conciliação do futebol, com a escola e ainda outras tantas atividades?
Todos sabemos que jogadores desta idade acabam por ter outras motivações e prioridades. Ser treinador jovem ou não é irrelevante, o importante é o treinador lidar com essas situações perante o grupo sem rodeios. Só assim se pode ter uma equipa forte e uma equipa onde cada jogador tem a sua importância no crescimento da equipa.

Qual é o segredo para o sucesso?
O segredo passa por acreditarmos sempre no nosso trabalho, dado que é importante pensar que o sucesso depende muito de títulos. E é isso que quero! É importante sentir nos bem a fazer o que gostamos e assim estamos mais perto do que ambicionamos.

Quais os desejos do treinador João Madeira?
O meu desejo é continuar a fazer o que mais gosto, que é ser treinador de futebol. Importante pensar que o futebol está em constante desenvolvimento e o desejo de ser treinador a nível profissional já esteve mais longe.

Ambiciona por se fixar no futebol sénior?
No início da época comecei no futebol sénior e era a minha ambição, mas claramente esta experiência nos juniores foi um momento de grande aprendizagem. O importante para mim é ser sempre competente independentemente do escalão ou nível competitivo.

.