Fundador do MICA coloca em causa a continuidade do movimento

O ex-Presidente da Assembleia Municipal de Almeirim e um dos fundadores do MICA – Movimento Independente do Concelho de Almeirim diz ao jornal O Almeirinense que o movimento “salvo melhor opinião já não tem fundamento para a sua continuidade em próximas eleições autárquicas”, destacando no entanto que “os cidadãos eleitos continuem e cumpram o respectivo mandato que lhe foi legitimado pelo voto dos eleitores, sem os prejudicar”.MICA 2

Na sequência da eleição de Nuno Fazenda para presidente do PSD de Almeirim, Armindo Bento, que esteve ligado ao PS até integrar o MICA afirma que “o Eng. Nuno Fazenda nunca renunciou as suas opções políticas e de militante local do PSD”, lembrando que o MICA “teve o seu aparecimento em determinadas condicões políticas locais”, condições essas que Armindo Bento considera agora não fazerem mais sentido.

Armindo Bento esclarece ainda que vê “com toda a normalidade para quem quer participar na vida politica” a ida de Nuno Fazenda, cabeça-de-lista do MICA para as autárquicas em 2013 para o Partido Social Democrata de Almeirim. O ex-Presidente da Assembleia Municipal de Almeirim refere ainda que “o que se exige aos cidadãos é que participem activamente na vida política local, regional ou nacional, sendo que a forma de o fazer é uma opção de cada um”.

.