Daniel Silva quer ser Alex Ferguson do Inatel

Nos tempos em que ainda era jogador a bola quando passava pelos pés saía redonda e guiada. Baixo de altura, mas grande na visão de jogo. Destacou-se no futebol distrital e podia até ter ido mais longe. Hoje dá nas vistas como treinador em Paço dos Negros.

Daniel, foi fácil o entendimento para a sua continuidade em Paço dos Negros?
Sim sem sombra de dúvidas, o desejo era mútuo e torna tudo mais fácil.

Quando iniciam a pré temporada?
Iremos iniciar os trabalhos dia 24 de agosto.

Já tem jogos treino marcados?
Temos torneios e jogos quase todos os fins de semana e por vezes jogos ao sábado e domingo.

Quando farão a apresentação?
A apresentação ainda esta por definir pois como tenho grande carinho e amizade pelo treinador Mário Nelson ele disponibilizou-se para jogarmos frente ao riachense mas não depende só de mim.

Haverá muitas mexidas no plantel?
Não haverá muitas até porque como treinador de Paço não se manda jogadores embora, sai quem quer e nós tentamos ocupar essas vagas com jogadores de maior valia ou iguais e da terra.

A história que o clube tem coloca-vos sempre como candidatos ao título. Concorda com esta tese?
Concordo plenamente, até pelos resultados da época anterior e pelas saídas de outros clubes era falta de respeito não o assumir, mas ficam grandes equipas como o Seiça, Almoster, Amoreira entre outros.

Esta ideia não coloca demasiada pressão? Qualquer treinador de Paço dos Negros assim que assume o comando tem que sentir essa pressão.
Lida bem com essa pressão?
Sim bastante bem até e gosto que exista pois obriga-nos dar sempre o nosso melhor desde o primeiro dia.

O Paço dos Negros em que o Daniel Silva jogou é um clube muito diferente do de hoje?
São épocas diferentes, como equipa e jogadores penso que foi a melhor equipa de Paço dos Negros, hoje há muitos bons jogadores e muito mais alternativas. O mister Marco tinha 18 jogadores, hoje temos 27.

O facto da direção do clube ter gente jovem (muitos da sua idade) ajuda ao bom entendimento que existe consigo?
Ajuda imenso, a disponibilidade de todos é maior, e percebem melhor o desejo dos jogadores.

Imagina-se muitos anos em Paço dos Negros?
Se a minha vida permitir, sim, imagino pois gosto bastante do clube

Gostava de ser o Alex Ferguson do Ribatejo no Paço dos Negros?
Era um sonho, era sinal que as pessoas de Paço dos Negros acreditam no meu trabalho e do Russo que tanto já deu a este clube.

Quais os seus objetivos enquanto treinador?
Para já quero ganhar tudo no Inatel pelos Paços, ganhar experiência e depois tornar os Paços ainda melhor.

Na próxima temporada, a equipa do Benfica do Ribatejo vai para os distritais da A.F. Santarém. Tem pena de já não existirem derbies com o Benfica?
Não sou a pessoa certa para falar do Benfica do Ribatejo mas sem dúvida que tenho pena de não os defrontar, pois é um dérbi puro.

Fica mais pobre o Inatel?
Sem sombra de dúvida, não só pela saída do Benfica, como do Forense e do Alfarrerede

Gostava que o Paço dos Negros também fosse para os distritais?
Não. Há que saber estar, é no Inatel que o Paços dos Negros e a terra são felizes.

Tem saudades de jogar?
Desde que sou treinador já não sinto essa vontade, gosto mais deste cargo.

Sente que se não tivesse tipo o problema no coração tinha ido longe?
No nosso concelho, por outros clubes e seleção joguei com jogadores tão bons ou melhores que eu como o Bragança, Matias, Vitinho, Russo, sei lá tantos e eles também não saíram. Não foi pelo problema que tive mas sim pela falta de mentalidade de jogador.

Não se arrepende de ter todos esses cuidados na altura? Até pelos casos graves que já aconteceram…
A nível desportivo sim, de não ter tido mais ambição pois tive tudo, bons jogadores, treinadores e bons clubes aos quais agradeço por tudo ( U. Almeirim, Paços, Águias, Fazendense, A.F. Santarém). quanto aos cuidados pessoais que tive, faria tudo de novo, obrigado aos meus pais e ao proprietário da Silva e Bernardo, o Sr. José Silva e esposa.

.