2015 – Temporada de Ouro

A temporada tauromáquica de 2015, marcará certamente uma página de Ouro na história da tauromaquia portuguesa. A temporada foi recheada de muitos acontecimentos relevantes que, permitirão, nesta altura do “defeso”, recordar com nostalgia determinados acontecimentos, tais como:

– Comemorações dos 70 anos de alternativa de D. Francisco de Mascarenhas.
– Triunfo “redondo” de Diego Ventura, em Alcochete.
– Temporada sensacional da empresa Campo Pequeno, SA.
– Noite “mítica” de Julián López “El Juli, no Campo Pequeno.
– Homenagem a título póstumo ao Dr. Fernando Salgueiro, em Almeirim.
– As “pegas do ano” de Manuel Lóia (GFA ABV Alcochete) e António Góis (GFA Santarém), no Campo Pequeno.
– Lide “magistral” de Paulo Caetano, na Feira da Moita.
– Alternativa do cavaleiro almeirinense António D’Almeida, em Santarém.
– Temporada de triunfos das ganadarias Murteira Grave, Pinto Barreiros e Casa Prudêncio.
– Noite histórica do Grupo de Forcados Amadores de Santarém, no Campo Pequeno, nas comemorações do seu centenário, com saída do grupo pela Porta Grande.
Muitos outros acontecimentos relevantes ficarão por enunciar, esperando que a temporada de 2016, venha a ser, pelo menos idêntica há de 2015, a bem da Festa Brava.

2016 – O que pode acontecer

– Alternativa de João Salgueiro da Costa.
– O regresso dos toiros “Prudêncio” à Arena de Almeirim.
– O regresso do Grupo de Forcados Amadores da Chamusca ao topo da forcadagem nacional.
– A atuação do “mítico” toureiro José Tomás, no Campo Pequeno.
– A diminuição do número de corridas de toiros, em Portugal, tendo em conta a entrada em vigor de certas exigências impostas pelo novo Regulamento Tauromáquico.
– Alternativa da cavaleira almeirinense Mara Pimenta.
– Outra temporada sensacional, no Campo Pequeno, com presenças de Pablo Hermoso de Mendonza, Diego ventura, “El Juli”, Morante de la Puebla.
– Elevação ao topo, do novilheiro almeirinense Diogo Peseiro.
– Atuação, no Campo Pequeno, do cavaleiro almeirinense António D’Almeida.
Mas muito mais pode acontecer, pois o futuro a Deus pertence.

.