Um Inverno descansado face às constipações

O inverno traz sempre constipações que não conseguimos ultrapassar facilmente porque muitas vezes temos as nossas defesas debilitadas.
A constipação comum é uma infeção viral, que provoca inflamações no nariz, na garganta e nos brônquios. Há cerca de 200 tipos diferentes de vírus que causam constipações, cujos sintomas mais habituais são a dor de garganta, os espirros, o nariz entupido, o corrimento nasal, lacrimejar, a dor de cabeça e a tosse. A Medicina Convencional apenas trata os sintomas desta patologia, que, em média, ataca uma pessoa duas a cinco vezes ano.
A Medicina Chinesa identifica a causa da constipação de diversas formas, mas o que me parece importante realçar antes de entrarmos verdadeiramente na fase das constipações, é o papel preventivo que a Acupunctura, mas sobretudo, a Fitoterapia (plantas medicinais chinesas) pode ter face às infeções virais. A Medicina Chinesa tem bons resultados a estimular o sistema imunitário, tornando-o mais eficaz no combate às invasões virais, o que lhe permite passar um Inverno mais descansado face às constipações.
As constipações surgem-nos mediante o contacto com o vírus, normalmente transferido por alguém infetado que espirrou ou tossiu. A inalação do vírus vai despoletar uma reação das nossas defesas, pelo que é fundamental que o sistema imunitário esteja no seu melhor, ou então o vírus instala-se e ficamos constipados. A primeira linha de defesa do nosso sistema imunitário é o revestimento mucoso das cavidades nasais e da garganta, que aprisiona o invasor antes de este conseguir penetrar a circulação sanguínea, ao mesmo tempo que permite expulsá-lo através de espirros. Quando esta defesa falha, estando o vírus presente no sangue, os glóbulos brancos (que compõem, com outras células, o nosso sangue) servem precisamente para defender o corpo contra as infeções.
A prevenção pela Medicina Chinesa faz-se com tratamentos de Acupunctura e de Fitoterapia, havendo pacientes que preferem prevenir do que remediar e para isso recomendo-lhes também regras básicas para diminuir o risco de contágio: lavar as mãos; evitar tocar nariz e olhos.

Dr. Pedro Choy
Especialista de Medicina Chinesa

.