Produzir na Horta

O nosso concelho tem condições de excelência para a produção agrícola e é muito comum termos em casa o nosso canteiro para a produção das mais variadas espécies de legumes e frutas para consumo próprio. Durante anos sempre reconhecemos que o que produzíamos em casa era da melhor qualidade e não se comparava com o que compramos nas grandes superfícies. Na verdade era possível que assim fosse, mas no presente reservo algumas dúvidas relativamente a essa realidade!
Hoje, continua a ser fundamental estrumar as terras, para que fiquem mais férteis, usando-se os estrumes muitas vezes com origem no galinheiro, coelheiras…,o que, se estes animais tivessem tido uma alimentação como no tempo dos nossos avós (ervas espontâneas e sem qualquer tratamento, milho produzido na horta,….), tudo estaria bem, mas na verdade é muito mais prático ir comprar rações industrialmente elaboradas (Respeito o rigor da industrialização), com aditivos para o crescimento desses animais, que depois transitam para os dejetos e consequentemente para a horta, logo para as plantas. Tudo isto significa que quando pensamos que estamos a comer um produto caseiro e mais seguro, assim não o é! Mas afinal em que ficamos e o que devemos consumir? As regras de segurança alimentar obrigam a que se proceda para que o consumidor e o ambiente sejam o alvo das preocupações, por isso parece-me que devemos ter confiança naquilo que os nossos agricultores profissionais produzem, pois as regras em Portugal são mais apertadas do que noutros países. Vamos escolher o que é português, nem que tenhamos que pagar mais caro, para maior confiança e segurança. E a nossa horta? Vamos seguramente continuar a fazê-la, tendo cuidado com a constituição dos solos (fazer análises regulares avaliando se nela existem substâncias com efeito nocivo à nossa saúde), com os fertilizantes a utilizar e com as boas práticas na utilização de Fitofármacos. Sabemos que a vida é uma passagem e está nas nossas mãos fazer com que ela decorra com a melhor longevidade e qualidade.

António Ferreira D’Oliveira
Empresário

.