Banco Alimentar faz recolhas em Almeirim e Alpiarça

Os Bancos Alimentares Contra a Fome, através das suas comissões, acabaram de registar mais uma campanha de recolha de alimentos no passado fim de semana.

Conforme planeado e organizado, as responsáveis pelas equipas de voluntários e uma estagiária convidaram cerca de 260 voluntários, entre eles, Instituições beneficiárias do BA, organizações, como escuteiros, bombeiros, alunos e atletas desportistas. Apenas 170 voluntários marcaram presença na maioria das lojas dos concelhos de Almeirim e Alpiarça.

Sobre os resultados alcançados, ainda estamos em fase de apuramento, prevê-se um decréscimo em quantidade de alimentos recolhidos. O feriado próximo do fim de semana que convidou muitos portugueses a usufruir de umas mini férias e os ordenados por receber, constituíram fatores que explicam este decréscimo.

Convém esclarecer o objetivo das Campanhas e o que trata o Banco Alimentar
As campanhas têm como objetivo levar comida a quem mais precisa e, desta forma, contribuir para inverter o cenário de carência alimentar que continua a afetar muitos cidadãos. O Banco Alimentar de Santarém situa-se em Vale de Estacas, celebra acordos com as instituições de solidariedade da nossa região. Encontra-se aberto todos os dias, possibilitando as Instituições levantarem alimentos (secos e frescos), fruto das campanhas e da dádiva de muitos agricultores.

Assim, as instituições podem promover ajuda alimentar, através de cabazes com alimentos, entregues às famílias, e refeições confecionadas servidas nos lares, creches, ATL, ou outros centros, distribuídas na rua aos sem abrigo, entregues ao domicílio; etc.

Se por um lado faltaram doadores em ambos os concelhos e voluntários em Alpiarça, as histórias e acontecimentos inesperados, abundaram em algumas lojas do concelho de Almeirim. Cujas histórias marcaram muitos dos nossos voluntários,

Começando por uma voluntária, Maria Pereira, 85 anos, apresentou-se no minimercado Sardinheiro em Fazendas de Almeirim às 6h da manhã, fez o dia todo, apenas interrompeu para uma escapadinha à missa. Sem deixar passar ninguém, conseguiu resgatar a todos os que por lá passaram um “saquinho para quem mais precisa”. Mulher simples e sofrida, lutadora, proativa, “muito à frente para o seu tempo e para o seu meio” com conhecimento geral, dominadora das novas tecnologias, um verdadeiro exemplo para todos. Registámos ainda como fonte de inspiração, uma jovem voluntária que na véspera esteve a estudar para o teste de matemática, até tarde, para poder participar na campanha de recolha de alimentos. Esta jovem do AE José Relvas, por falta de voluntários neste concelho, assegurou, sozinha, uma loja durante toda a manhã.

A generosidade por parte dos dadores também fez história nesta campanha. Devemos agradecer a todos sem exceção, o esforço, apesar das contrariedades múltiplas e alheias à vontade da maioria dos portugueses. Citamos o exemplo de duas pessoas do sexo masculino que deram entrada numa das lojas de Almeirim, encheram os carrinhos e entregaram-nos sem levar quais bens consigo. Alguns entraram para tomar café, surpreendidos e sensibilizados pelos jovens acabaram no supermercado a comprar alimentos para o BA. Outros que haviam dito “Não!” chegaram às caixas e dividiram as compras.

Este ano, comemora-se o ano nacional contra o desperdício alimentar, cuja campanha de maio teve como mote “Partilhar sabe bem”. Em troca de alimentos recebidos, esboçaram-se sorrisos e verbalizaram-se palavras de gratidão. Os peitos dos voluntários enchiam-se à medida que se enchiam os carrinhos. Após a avaliação à mesma, ainda com menos alimentos, consideramo-la muito gratificante com efeitos pedagógicos para muitos jovens e terapêuticos para muitos dos voluntários adultos.
As responsáveis pelas equipas de voluntários de Almeirim e Alpiarça,
Anabela Catalão e Assunção Catalão

.