Animais de companhia

Os nossos animais de companhia são verdadeiros membros da família. No entanto, não podemos esquecer que são diferentes de nós e entre si. Cada espécie tem as suas particularidades, patologias e metabolismo, que terão de ser levados em conta aquando da utilização de medicamentos. Existem no mercado diversos medicamentos de utilização veterinária de venda livre que podem ser utilizados para procedimentos profiláticos simples. Apesar de serem de venda livre, estes não são isentos de efeitos secundários quando aplicados de forma estranha. Consulte sempre a bula do medicamento e em caso de dúvida o médico veterinário. Por exemplo, as permetrinas são das famílias de fármacos mais utilizadas para controlar pulgas e carraças em cães. Devido à fisiologia particular do gato, que é incapaz de metabolizar certos compostos, como a permetrina, este medicamento veterinário é extremamente tóxico para os gatos, podendo mesmo causar a morte. Há, por vezes, a ideia de que os medicamentos de uso humano também podem ser usados, desde que em doses mais baixas (doses pediátricas). Infelizmente, são frequentes os casos em que os donos administram aos seus animais medicamentos de uso humano, geralmente porque acham que o seu cão ou gato está febril, tem dores ou está prostrado. Muitos destes fármacos são tóxicos para cães e gatos, podendo causar patologias graves, como a insuficiência renal. O uso inadequado de anti-inflamatórios, analgésicos e antipiréticos, como o ácido acetilsalicílico, o ibuprofeno e o paracetamol é altamente pernicioso para a vida de cães e gatos. Os sintomas relacionados com intoxicações por estes fármacos incluem aumento da salivação, vómito, diarreia, anorexia, dor abdominal, dificuldade respiratória, taquicardia, tremores ou fraqueza muscular, alterações de consciência, letargia. A existência de informação dispersa e não auditada (ex. internet), contribui para a ocorrência destas situações, que podem comprometer a saúde e bem-estar animal. O aconselhamento médico-veterinário é essencial a uma correta medicação dos nossos amigos de quatro patas.

Inês Pedroso – Médica Veterinária

.