Empresário de Almeirim sai em liberdade mas nepaleses ficam presos

O Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa determinou prisão preventiva para dois nepaleses e apresentações periódicas para um português, suspeitos de tráfico pessoas, auxílio à imigração ilegal, entre outros crimes, disse nesta quinta-feira à agência Lusa fonte oficial. O cidadão português ficou ainda proibido de contactar com os restantes arguidos e com as vítimas, acrescentou a fonte do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF).

Durante a operação, que decorreu em Lisboa e Almeirim, foram detidos três homens – um cidadão nacional, de 40 anos e dois estrangeiros, de 32 e 29 anos – e apreendida prova comprovativa da atividade ilícita que vinha sendo levada a cabo pelos arguidos – documentos, computadores e dinheiro. Foi ainda apreendida uma arma de fogo.

Os dois detidos estrangeiros preparavam-se para abandonar o país, tendo já adquirido bilhetes de avião para o efeito.

A operação POKHARA levou ainda ao resgate de 23 trabalhadores estrangeiros de uma propriedade agrícola situada na região de Almeirim, onde trabalhavam e se encontravam alojados, em condições muito precárias e manifestamente degradantes. Na sequência da operação, este grupo de 23 indivíduos foi conduzido para local seguro, devidamente acompanhado por elementos da Associação para o Planeamento da Família, que apoiaram a ação do SEF.

.