Fogo coloca exploração agrícola em risco (c/vídeo)


Um incêndio deflagrou na manhã desta quarta-feira, 13 de julho, na margem sul do rio Tejo, na localidade da Tapada. Segundo fonte do Centro de Operações de Socorro de Santarém (CDOS) o alerta foi dado às 10h43 e as causas são ainda desconhecidas.

A rápida intervenção dos bombeiros evitou que o fogo alastrasse do canavial aos fardos de palha situados nas imediações do terreno agrícola. Paulo Raposo, o proprietário da exploração, natural de Alpiarça, diz que quanto a si não houve mão criminosa ou fogo posto, argumentando “se a intenção fosse lesar-me tinham pegado fogo diretamente à palha” e adianta que a causa mais provável seja a acumulação de lixos nas margens do rio.

A existência de um poste de alta tensão junto à área afetada dificultou a missão do helicóptero de combate ao incêndio naquele local específico, que também estava dominado por uma altura considerável de manta morta, impedindo o acesso terrestre aos bombeiros, apenas desbloqueado após a ação de uma retroescavadora. Para além dos Bombeiros Voluntários de Almeirim e Municipais de Alpiarça, estiveram também as duas corporações de Bombeiros de Santarém e o helicóptero Hotel 41, num total de 34 elementos e oito viaturas.

A GNR de Almeirim tomou conta da ocorrência e está a investigar as causas deste incidente.

.