Confraria cria concurso para escolher “Doce Típico de Almeirim”

A Confraria Gastronómica de Almeirim cria em parceria com Câmara Municipal da Almeirim, as pastelarias, doceiras e pasteleiros particulares, um doce que se possa identificar com o Município. Para esse efeito foi criado um concurso de ideias que teve como base um “ideia foi lançada pela Chef Irene pimenta (actual madrinha) na apresentação do festival”, revela ao Almeirinense Rui Figueiredo.

O objetivo é criar um produto de referência para produção intensiva e respetiva comercialização, que possa ser a “cara” do Município na área da doçaria, agindo mesmo como agente de promoção associado à marca “Almeirim”, a exemplo do que já acontece noutros territórios com produtos como os “Pastéis de Tentúgal”, as “Rotundas de Viseu” ou as “Queijadas de Sintra.

O nosso jornal sabe que podem concorrer interessados, a título individual ou em grupo e que cada concorrente, individual ou agrupado, só pode apresentar um trabalho a concurso. Só são também admitidos a concurso os bolos ou doces que integrem, na sua confeção o fruto ou concentrado de melão e resultantes de receitas originais.

O júri será constituído por um representante da autarquia, um da Confraria Gastronómica de Almeirim, um representante da Associação Comercial Empresarial do Concelho de Almeirim, um jornalista e um chefe de cozinha.

A divulgação pública dos resultados e a entrega de prémios realizar-se-á pelas 21,30 horas do dia 03 de setembro de 2016, em cerimónia a decorrer no recinto do Festival da Sopa da Pedra e do Petisco 2016.

.