Design global

Há um fenómeno que observo muitas vezes, tanto em Almeirim como em Portugal, que me assusta bastante como designer. Muitas marcas, assim como imagens de produtos ou eventos, estão muitas vezes ligadas a um sentido estético de proximidade. Quer dizer que, muitas vezes, as pessoas olham para a galinha da vizinha e querem, apenas, que a sua seja mais bonita que aquela. Este tipo de mentalidade pode observar-se, por exemplo, nas imagens dos vinhos (nos nossos, mas não só). Há muitas semelhanças, tanto nos nomes, como nas cores, assim como noutras opções gráficas e tipográficas dos rótulos.
Há uns anos atrás, trabalhei com uma empresa vitivinícola (que não vou identificar por razões óbvias) em que o responsável de marketing me pediu que pensasse numa linha de rótulos completamente nova para os seus produtos. Não conseguindo verbalizar melhor, o cliente disse apenas que queria uma coisa “diferente”. Naquela altura, eu e equipa de designers com quem trabalhava, apresentámos uma proposta que ia ao encontro da expetativa do cliente — era “diferente”, transmitia novidade.
O cliente levou as provas e mostrou aos seus colegas, aos seus patrões, à sua esposa, ao cão, ao gato e ao periquito. Uns dias mais tarde, disse-me que a nossa proposta era arrojada demais. Que tinha visto o “que andava p’raí” e que teria de ser uma coisa mais tradicional. Inicialmente queria uma coisa “diferente”, mas descobriu que afinal queria uma coisa “igual”. No fundo, este cliente, como tantos outros, tinha receio de estar na linha da frente. Preferia uma solução já testada e com provas dadas. Não lhe disse, mas pensei: por que raio comparar com os vinhos do vizinho? Se tem objetivos de exportação porque não comparar com vinhos franceses, californianos, venezuelanos, neozelandeses? Teria sido bom. Assim como viajar nos leva a ver o mundo de outra forma, olhar o design como uma disciplina global leva-nos a ver outras paisagens, novas formas de ver e de pensar, e a querer que a nossa galinha seja a melhor do mundo e não apenas a melhor da nossa rua.

 

Tiago Marques – Empresário e Designer

.