Proteção Civil alerta para os riscos de temperatura elevada

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) e o Comando Nacional de Operações de Socorro (CNOS) da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), avisam que nos próximos dias haverá continuação do tempo quente e seco com índices de risco de incêndio em níveis muito elevado a máximo na região de Almeirim.

As autoridades prevêm uma temperatura máxima entre 39 e 42 graus em Almeirim e aumento também da mínima para valores superiores a 20 graus a partir da noite de sábado para domingo.
A humidade relativa inferior a 30% com valores inferiores a 20% a partir de domingo, com noites quentes e secas sem recuperação para valores mais elevados em todo o território. Acresentam ainda que a partir deste domingo é expectável um agravamento gradual das condições meteorológicas até terça-feira, dia 6 de setembro.

 

A ANPC recorda que, de acordo com as disposições legais em vigor, não é permitido em todos os espaços rurais:

  • Realização de queimadas, nem de fogueiras para recreio ou lazer, ou para confeção de alimentos;
  • Utilização de equipamentos de queima e de combustão destinados à iluminação ou à confeção de alimentos;
  • Queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração;
  • O lançamento de balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes;
  • Fumar ou fazer lume de qualquer tipo nos espaços florestais e vias que os circundem;
  • A fumigação ou desinfestação em apiários com fumigadores que não estejam equipados com dispositivos de retenção de faúlhas.

A ANPC recorda, ainda alguns cuidados a ter, face às condições meteorológicas previstas, na realização de trabalhos agrícolas e florestais, nomeadamente:

  • A obrigatoriedade de que as máquinas de combustão interna e externa a utilizar, onde se incluem todo o tipo de tratores, máquinas e veículos de transporte pesados, sejam dotadas de dispositivos de retenção de faíscas ou faúlhas e de dispositivos tapa chamas nos tubos de escape ou chaminés e estejam equipadas com um ou dois extintores;
  • Manter as máquinas e equipamentos limpos de óleos e poeiras;
  • Abastecer as máquinas a frio e em local com pouca vegetação;
  • Ter cuidado com as faíscas durante o seu manuseamento, evitando a sua utilização nos períodos de maior calor.

A ANPC recomenda ainda a adequação dos comportamentos e atitudes face à situação de perigo de incêndio florestal, nomeadamente com a adoção das necessárias medidas de prevenção e precaução, observando as proibições em vigor e tomando especial atenção à evolução do perigo de incêndio para os próximos dias, disponível junto do sítio da internet do IPMA, junto dos Gabinetes Técnicos Florestais das Câmaras Municipais e dos Corpos de Bombeiros.

.