Da esquerda para a direita: 2017

Ainda ontem festejávamos a vitória alcançada em 2013 e hoje começamos a discutir e planear 2017. Entrámos em velocidade de cruzeiro.
2013 estava prestes a atingir o seu último trimestre quando foram realizadas as eleições autárquicas que permitiram ao Partido Socialista o direito de reclamar a presidência no concelho de Almeirim e em mais 149 concelhos em Portugal Continental e Regiões Autónomas.
Para muitos, as Eleições Autárquicas, que se irão realizar em 2017, é ainda um dossiê fechado, pois Setembro ainda agora chegou e, no melhor dos cenários, as mesmas realizar-se-ão apenas daqui a um ano, porém, graças à importância que estas eleições terão no cenário nacional, as máquinas dos diferentes Partidos que tencionam concorrer já devem estar montadas, pois uma campanha não se monta a quatro meses de umas eleições.
Candidatos, rotas, materiais de campanha, propostas. Estas quatro pequenas palavras, para um Partido, os diferentes candidatos e para a direção de campanha são pedras basilares para atingir a tão desejada vitória.
No nosso concelho, no dia 29 de setembro de 2013, o ainda candidato do Partido Socialista, que nessa noite saiu vitorioso, Pedro Ribeiro, afirmava na sede da sua candidatura, que a campanha para as próximas eleições para o executivo camarário começava nesse instante, pois umas eleições não se vencem em cima do acontecimento.
Em 2013 foi possível ao PS eleger os candidatos que apresentou às Presidências das quatro Juntas de Freguesia do nosso concelho: Almeirim, Fazendas de Almeirim, Benfica do Ribatejo e Raposa, da Assembleia Municipal e da Câmara Municipal, tendo, ainda conseguido atingir a maioria absoluta em todas as eleições a que se propôs.
2017 será, em Almeirim, a afirmação de um projeto que se pretende continuar a cumprir com dedicação, e o saber fazer que ao longo destes quase três anos se demonstrou. É difícil colocar uma meta ambiciosa, no que ao número de mandatos toca, pois o resultado alcançado nas passadas eleições foi extasiante, refletindo a congregação de forças que em tempo de campanha foi demonstrado em torno do candidato Pedro Ribeiro.
Quebrado o tabu de 2017 e sobre as Eleições Autárquicas, deixo o desafio às outras forças políticas e/ou movimentos de cidadãos que pretendam concorrer aos órgãos executivos do concelho Almeirinense: que venham a público, que comecem a planificar e entrem no debate, pois este é um decisivo momento político, quer para o concelho de Almeirim, quer para o resto do país.
João Seixas
Presidente JS de Almeirim

.