Associação de Agricultores do Ribatejo promove seminário sobre o potencial e rentabilidade do Amendoal

A Associação de Agricultores do Ribatejo, a Escola Superior Agrária de Santarém, a AlmondPT e a Consulai promovem um seminário sobre “O Potencial e a Rentabilidade da Cultura da Amêndoa”, no próximo dia 29 de novembro, pelas 9h30, no Auditório da Escola Superior Agrária de Santarém.

O seminário visa promover a informação sobre as condições de produção de amêndoa em Portugal e refletir sobre o potencial desta cultura. Tendo em conta as dificuldades apresentadas por algumas culturas a nível de rentabilidade, nomeadamente o milho, muitos agricultores procuram alternativas que proporcionem um maior retorno.

Neste contexto, a cultura da amêndoa tem vindo a afirmar-se como uma boa opção, suscitando um interesse crescente devido à rentabilidade que apresenta e às boas condições edafoclimáticas que Portugal apresenta para esta cultura.

Estes temas serão abordados nas intervenções do Eng. Nuno Geraldes Barba, professor na Escola Superior Agrária de Santarém, sobre “Amêndoas no Ribatejo, Clima e variedades” e na intervenção do Eng. Pedro Santo da Consulai, que abordará o tema da conta de exploração. Em seguida irá decorrer uma mesa redonda na qual irão estar representadas três regiões do país. Filipe Sevinate Pinto – agricultor e industrial do Alentejo, Eduardo Tavares – agricultor em Trás-os-Montes e João Freire de Andrade – agricultor no Ribatejo.

O participantes terão ainda a oportunidade de ter uma perspetiva internacional sobre o mercado global da cultura da amêndoa através das intervenções de Brian Underwood, agricultor e industrial de amêndoa na Califórnia e de Rafael Garcia, Diretor geral da Importaco Terra, uma das principais empresas de frutos secos da Península Ibérica.

O Seminário termina com uma vista de campo à Quinta da Lagoalva de Baixo, em Alpiarça onde foi plantado o primeiro amendoal superintensivo no Ribatejo.

.