Mensagens de Natal

Provedor Santa Casa da Misericórdia de Almeirim
Queridos amigos,
De novo no Advento, este tempo de espera e preparação para o festejo do grande acontecimento da Cristandade.
O nascimento de Jesus Cristo.
Para cada um de nós deveria ser também um tempo de reflexão e balanço de um ano cheio de Graça, em que a Misericordia de Deus abundou, e em que fomos lembrados pelo Papa Francisco, do amor incondicional que o Pai tem por todos e cada um em especial.
A Misericórdia de Deus esteve especialmente em destaque neste Ano Santo e sobretudo fomos recordados das catorze Obras de Misericordia que como cristãos devemos ter sempre presentes no nosso quotidiano.
Na Santa Casa, foi sem duvida um ano de muita actividade com a abertura de novas instalações para a infância e melhorias no Lar de São José.
Temos continuado a desenvolver a exigência de bem acolher aqueles que nos procuram, seja qual for a idade, dando o nosso melhor para servir os que são entregues à nossa guarda e dessa forma transmitir esse amor de Deus que também por nós passa.
Inspirado pela leitura de um poema do Padre Tolentino de Mendonça deixo a todos um abraço de agradecimento e desejos de uma boa preparação para o Natal, que :
‘não deve ser ornamento, mas sim um movimento de procura.
Entre a noite e o dia.
Entre a tarefa e o Dom.
Entre o nosso conhecimento e o nosso desejo.
Entre a palavra e o silencio que buscamos.
Que a estrela nos ajude a encontrar o caminho!
José Lobo de Vasconcelos

 

Diretor de O Almeirinense

Uma Voz para os nossos Leitores
Aos queridos leitores do nosso Jornal “O Almeirinense” no encerramento deste Ano Jubilar venho desejar um Natal de 2016 cheio de Saúde e Paz, com muita esperança para os anos vindouros.
Que 2017 nasça com a tão esperada Paz no Mundo sempre presente nas mensagens do nosso Papa Francisco e tão merecida por todos os povos da Terra, representados pelos Três Reis Magos na Adoração ao Menino.
Que Deus vos traga alegria e felicidade a todos.
Francisco Lobo de Vasconcellos

 

Padre José Abílio
Porque será que na noite e no dia de Natal a maioria das pessoas sente uma transformação misteriosa no mais íntimo do seu coração? Porque será que um sorriso espontâneo ilumina o nosso rosto, desejamos boas festas a quem encontramos, damos um abraço de reconciliação movidos por um impulso irresistível no mais íntimo de nós? Porque somos capazes de belos gestos de ternura e partilha, concretizamos agora o desejo profundo que sentimos diariamente de viver em comunhão e harmonia com todos os que nos rodeiam? Porque será que o nosso olhar se torna mais brilhante, puro e contemplativo? Porque será que uma paz imensa invade o nosso espírito? Porque será que a família reunida para a ceia de Natal nos enche de encanto e nos coloca de novo no “paraíso”? Porque será que, nestes dias, todas as associações sentem a necessidade de fazer um almoço ou jantar de solidariedade e fraternidade? Porque será que os sinais do presépio, das luzes coloridas, da árvore de Natal, dos doces e das melodias tradicionais, dos presentes … nos fazem mergulhar a todos no maravilhoso mundo da nossa infância, mesmo sendo pobres? Porque será que nem o frio nos impede de sair de casa atraídos pelo fascínio da beleza ritual da “Missa do Galo”? O Mistério do Natal passa por todos estes gestos, atitudes, emoções, sentimentos e rituais pessoais, familiares e comunitários. Mas para entrarmos neste Mistério de Vida e de Amor que vivemos nestes dias, é necessário que o nosso olhar e o nosso coração se fixem numa Pessoa: Jesus de Nazaré, o Deus feito Menino, para que a vida se torne mais humana, e, por isso, justa, fraterna, bela, divina. Sem a referência a Jesus, todos os rituais natalícios correm o risco de ficarem vazios, sem sentido. É em Jesus que podemos encontrar esta Nascente que alimenta para sempre o nosso desejo de viver em Comunhão, no amor e na paz, com Deus, com os outros e com toda a natureza. O Natal de Jesus é um acontecimento profético. Com o Seu nascimento, é a Humanidade que renasce. E, por isso, em cada Natal sentimos renascer em nós o que de melhor e mais belo foi semeado no nosso coração. Os pastores eram marginalizados no seu tempo e considerados indignos de estarem na presença de Deus. No entanto são eles os primeiros a receber a notícia e a contemplar o Deus que se fez Menino. Só viveremos o verdadeiro espírito de Natal se cada um de nós se aproximar e comprometer afectiva e efectivamente com os marginalizados de hoje: os mais pobres, os doentes e os mais abandonados, os mais idosos, os desempregados e os mais desprotegidos socialmente. Na nossa presença solidária encontrarão o sinal de que Deus veio habitar o coração do homem para que ninguém se sinta só e seja possível a esperança no meio das dificuldades e dramas que encontramos na nossa existência pessoal e social. Tentemos viver cada dia do ano com este espírito de Natal. Votos de um santo Natal para todos os almeirinenses.

Padre Zé

 

Mensagens

O que é para si o Natal?
Como festeja o Natal?
Qual a prenda que gostaria de receber?
E o que lhe daria mais prazer oferecer?

Comandante GNR de Almeirim

É a festa da família.
Quando o serviço permite, com a  família.
Melhores condições de trabalho com mais meios, de forma a permitir uma melhor resposta à segurança dos cidadãos.
Uma Utopia: que os militares da G.N.R de Almeirim não tivessem de trabalhar na noite de Natal.
Cláudio Pereira
Ernestino Alves 
Apesar de toda a carga de marketing comercial existente em redor do Natal, para mim o Natal continua a ser uma data mágica. Festejo o Natal em reflexão sobre a paz que devia existir entre os homens;  a prenda que gostaria de receber seria a notícia de que o cancro tinha sido vencido pela ciência.

Pres. Conselho Arbitragem AFS

Natal é partilhar alegria, dar carinho e amizade, ajudar aqueles que mais necessitam, tempo de quebrar solidões lembrando de quem está longe e de quem está perto, tempo de sorrir para todos os que nos rodeiam com a alma e com amor no coração. Que o Espírito e Luz do Natal consigam iluminar todos os corações ao longo de todos os dias do ano. 
O meu Natal é celebrado em família, junto daqueles que mais gosto, tentando manter a tradição que os meus pais me foram transmitindo.
Não tenho prendas definidas no natal. Para os mais novos, as prendas (brinquedos) são o ponto mais alto da noite de natal.
Ofereceria aos mais necessitados, nesta época, um pequeno cabaz para que a noite de consoada fosse um pouquinho melhor.
Jorge Maia
Vereadora Emília Moreira

Tendo em conta os meus princípios cristãos, o Natal, para mim, é a celebração do nascimento de Jesus Cristo e a festa da família.
Sempre festejei o Natal em casa com a família.
Nunca tenho grandes ambições em termos de prendas a receber, fico feliz com o mais simples dos “mimos”… A melhor prenda que posso ter é ter saúde e saber que a minha família e aqueles que estão mais próximos de mim, em termos emocionais e profissionais, também a têm.
A que me daria mais prazer oferecer era envelopes com contratos de trabalho às pessoas que vivem com as maiores limitações e dificuldades e que procuram emprego para melhorar as suas condições de vida.

 

Vereadora Sónia Colaço

É uma época especial, pela celebração do nascimento de Jesus Cristo mas também pelos valores humanos que estão associados, como a Paz entre os homens.
Principalmente em família, mas tento estar também com amigos.
Muito honestamente, gostaria de viver num mundo mais justo.

 

Filipa Saraiva – Pres. Ass. Pais de Almeirim

O natal é uma época de reflexão, de celebração do amor, da família… uma época de paz. Passo o natal junto da família mais chegada, onde comemos os pratos e doces tradicionais. A melhor prenda que poderia receber seria um trabalho estável… Dar-me-ia muito prazer oferecer uma semana de férias à minha mãe.

 

Nuno Constantino – FutAlmeirim

É a festa da família. São dias de confraternização, de amizade, de união, de alegria, de solidariedade. Infelizmente, muitas vezes tal só acontece nesta quadra e não todo o ano. É também uma época marcada pelo consumismo excessivo, na minha opinião. Com a família, em casa, partilhando momentos de alegria e dando as tão desejadas prendas aos mais novos. A DESCOBERTA DA CURA PARA A DIABETES TIPO 1. Gostaria de oferecer, a par da descoberta da cura para a diabetes tipo 1, a cura para tantas doenças que assolam crianças e jovens, mais paz num mundo em que, cada vez mais, o dinheiro e a política, destroem o planeta em que vivemos, e mais equilíbrio na distribuição da riqueza produzida mundialmente. Utopia…

 

Valter Gouveia – Colaborador O Almeirinense

É um período especial porque podemos reunir toda a família. É um tempo de reflexão, paz e alegria. É tempo de recomeço e de renovar sonhos! Na Madeira, comemoramos o Natal de uma maneira muito efusiva. Temos as nove missas do parto de madrugada, a noite do mercado. O meu dia de Natal é passado na Ponta do Pargo, reunido com a família. Gosto sempre de receber Gadgets. Mas fico muito feliz quando abro as prendas e vejo t-shirts personalizadas com fotografias. Depende da pessoa… Gosto muito de ver a cara de felicidade do meu avô quando abre as minhas prendas. Normalmente, é algo relacionado com o clube dele.

 

 

André Mesquita – Pres. União de Almeirim

Data de celebração, não do fim de um ano, mas o nascimento do outro. É uma data onde nós amamos, perdoamos e desejamos sempre algo. É alegria, é crianças, é desejo, vontade de viver e ser feliz. A alegria no olhar de todas as pessoas. A vida, a saúde e a alegria a todos…

 

Vereador Manuel Sebastião

É a festa da família e da procura da paz. Em casa com a minha família. Notícias de que a fome no mundo estava a diminuir e que em  Portugal a taxa de desemprego estava nos 5%. Trabalho aos desempregados.

 

Vereador Paulo Caetano

A primeira palavra em que penso quando se fala do natal é família, pois todos os anos celebramos em casa junto da nossa. É na quadra natalícia, não desprezando as outras épocas do ano, que todos ficamos mais vulneráveis às dificuldades e problemas da sociedade. A nível pessoal, a prenda que gostava de receber é continuar a assistir e ajudar no sucesso das minhas filhas. A nível geral, gostava muito que as desigualdades fossem cada vez menores e que  a pobreza fosse completamente eliminada.

 

Valter Madureira – Chefe de Redação O Almeirinense 

Altura para viver em família. Com a família, desfrutando da alegria das crianças numa fase em que, mais do que nunca, nos recordamos de quem já partiu. A saúde. Paz pelo mundo.

 

Marco Rodrigues – Rodotejo

O Natal é, para mim, o momento em que nos entregamos a um espírito distinto e ao ato mais refletido de dar e receber. É, também, a reflexão em família que nos faz lembrar as raízes, estreitar laços e, com prendas, provocar a Felicidade de quem mais gostamos. Em comunhão com a família e com quem me é querido. Na consoada, como já não me visto de Pai Natal, tenho que inventar truques de meia-noite que tragam “magia” aos que não acreditam no Pai Natal mas rejubilam com as prendas. O brilho nos olhos dos meus, sempre que lhes tento proporcionar a magia da noite de Natal. Basta o enorme prazer que tenho em oferecer presentes, que sejam a gosto e  proporcionem o brilho nos olhos de alguém – já provoquei esse efeito com a simples entrega de um saco de plástico com alimentos. Neste momento, o prazer maior será oferecer a “Boa Nova” sobre a saúde de um familiar muito Querido… essa vai ser uma Felicidade tremenda!

 

José Carlos Silva – Pres. CRIAL

Ternura, amizade, paz, alegria, recordação de infância, família. Em casa, em família, jantar tradicional. Reconhecimento. Felizmente tenho um razoável bem-estar, fruto de muito trabalho e de alguma sorte. Não invejo nada nem ninguém, mas o contrário verifica-se! Acredito na justiça, seja ela de que tipo for – terrena ou Divina. Estar em situação de poder oferecer uma consoada a todos os que, na verdade, são necessitados na minha cidade. Gostava de jantar com todos…

 

Luís Jacob – Pres. Rutis

O Natal é o tempo de celebrar o nascimento de Jesus Cristo com a família e os amigos. Celebro o Natal junto da família: normalmente a noite em Santarém e o dia em Fátima. A prenda que gostaria de receber este Natal era o regresso dos que partiram este ano.  Gostaria de dar uma viagem a África para o meu filho ver os grandes animais africanos ao vivo.

 

Cristina Casimiro – Pres. Junta de Freguesia da Raposa

Na minha opinião, o verdadeiro espírito de natal encontra-se presente em todas as boas ações que fazemos durante a nossa vida. Nesta época, o natal é passado com a família e amigos, no conforto do lar. O que eu gostaria de receber no natal era que a magia dessa noite transformasse os nossos sonhos em realidade e que no nosso lar reinasse paz, amor e união.

 

Mª Clara Pó –  Comissão de Proteção de Crianças de Jovens de Almeirim

Uma reunião de família com a partilha de uma refeição, amor, cumplicidades e afectos. Sempre em família. A biológica, a que adoptei pelo matrimónio e a que eu própria já constitui. Gosto das prendas que o dinheiro não compra. Desejava poder ter novamente a presença daqueles que já partiram e me deixam muita saudade especialmente neste dia, só para a ceia de Natal. Paz, saúde, amor e fundamentalmente uma família para todos.

Tiago Marques –  Gumelo

Um momento de alegria! Em família – Tempo! Uma coisa que deixe o outro feliz: pode ser apenas um gesto bonito!

 

Paulo Marques –  TenisAlmeirim

O Natal é um momento de reflexão sobre nós e os que nos rodeiam, sobre quem somos e o que queremos ser.  É o momento de unir os mais próximos com alegria e esperança. Instalações que dignifiquem o quanto o clube e a autarquia têm depositado no desenvolvimento do ténis. A iniciação ao ténis, gratuita para todos.

Helena Duarte –  Diretora Geral SCMA

Altura em que se comemora o nascimento de Jesus. Com família e amigos, confraternizamos, brincamos, comemos, partilhamos e celebramos o nascimento de Jesus. A melhor prenda que recebo todos os anos, família reunida com saúde. Um cabaz de Natal.

 

João Apolinário –  Pres. Junta de Fazendas de Almeirim

Natal é tempo de alegria, partilha e fraternidade, que são a base para encontrarmos a felicidade e a paz. Festejo o Natal com a minha família (esposa, mãe, sogra, filhos e netos). A melhor prenda de natal que podemos receber é a imagem de alegria refletida nos olhos daqueles que amamos. Poder dar uma mão cheia de paz, saúde e amor a todos aqueles que necessitam.

 

Cândida Lopes –  Pres. Junta de Benfica do Ribatejo

Para mim, como cristã, o Natal significa a celebração do nascimento de Jesus, união familiar, paz, alegria, fraternidade e generosidade. Festejo o Natal em família. A prenda que gostaria de receber era saúde e sabedoria para continuar a caminhada feita até agora em termos familiares e profissionais. Gostaria de oferecer tudo o que as pessoas precisassem de receber, mas como não é possível, gostaria de oferecer amizade e disponibilidade para ajudar as pessoas, de forma a contribuir para a sua felicidade.

 

Sara Madeira

Para mim o Natal significa amor, união, compaixão e respeito. Junto da família, cozinhamos juntos, fazemos a decoração juntos e ouvimos música de Natal. Somos muito próximos uns dos outros. O que mais gosto de oferecer não são propriamente as coisas materiais, claro que dou sempre presentes que sei que a pessoa vai gostar, mas não é de todo o mais importante.

 

Anabela Catalão – Class 20

O natal, para mim, são os dias que antecedem e que se sucedem ao 24 de dezembro e corresponde à festa da família. Porem, para a humanidade, sinto que é uma data contrastes, de desigualdades e de muita emoção.Uma data de excesso para uns e de escassez para outros. O natal é festejado em minha casa desde sempre. Antecipadamente, pensa-se na ementa, na decoração, na troca de presentes, Antes, quando se contavam vinte e muitos, preparava-se o bacalhau, encomendavam-se as couves e temperavam-se as carnes. As sobremesas eram da responsabilidade de cada elemento feminino. Atualmente, pensa-se da mesma maneira, mas de forma mais contida e de reduzida euforia.A mesma sala e a mesma mesa já conta com lugares vazios e isso deixa-nos com um sentimento de perda. Não sou muito ligada a prendas, gosto mais de boas atitudes, manifestações de carinho, de mensagens, de telefonemas. Mas se pudesse pedir ao pai natal, tal como fazem ainda algumas crianças, eu pedia uma transferência bancária abundante para edificar uma NOVA e maior CLASS 20. Assim, podia dar resposta a todos os meninos que nos procuram. Outra prenda seria poder a ter a família toda de volta. Como não é possível, gostaria apenas de receber a família com saúde e com boa disposição para juntos podermos brindar à vida. Uma viajem de sonho aos filhos e colaboradores.

 

Anabela Catalão – Class 20

O natal, para mim, são os dias que antecedem e que se sucedem ao 24 de dezembro e corresponde à festa da família. Porem,

.