“Obrigado por tudo Mário Soares”, diz Pedro Ribeiro

Mais de 500 convidados, entre eles o Presidente da Câmara Municipal de Almeirim, assistiram hoje em silêncio à entrada da urna de Mário Soares nos Claustros do Mosteiro dos Jerónimos, onde decorreu a sessão solene evocativa de homenagem ao antigo Presidente da República.

Faltavam poucos minutos para as 13:00 quando o caixão carregado a ombro por seis militares entrou nos claustros. Com visível dificuldade, os militares subiram para o ‘palco’ instalado no centro dos claustros e aí colocaram a urna, coberta com a bandeira nacional. Depois de se ouvir o hino nacional, João Soares, filho do antigo Presidente da República, fez a primeira intervenção da cerimónia.

De seguida, ouviu-se um poema pela voz de Maria Barroso. Depois, foi a vez de Isabel Soares discursar nos claustros do Mosteiro dos Jerónimos. Ouviu-se ainda um requiem de Mozart pela orquestra do Teatro Nacional de São Carlos.

Após estes momentos, seguiram-se os discursos políticos. Primeiro, António Costa, através de uma mensagem de vídeo, recordou Mário Soares como “o rosto e a voz” da liberdade em Portugal.O Presidente da República destacou Mário Soares como um “singular humanista e construtor de portugalidade”.

Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que, como “um homem que fez história”, merecia ser homenageado num lugar como o Mosteiro dos Jerónimos.Seguiu-se o presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues, que definiu Mário Soares como “o militante número 1” da democracia portuguesa, um homem entre os “imprescindíveis”, que “pôs sempre Portugal em primeiro lugar”.

Pedro Ribeiro disse entretanto nas redes sociais: “Obrigado por tudo Mario Soares”.

.