A geriatria em pequenos animais

Nas últimas décadas tem-se observado um aumento da longevidade dos nossos animais. Tal acontece devido aos avanços na medicina veterinária, bem como pelo desenvolvimento das indústrias farmacêuticas e das indústrias de alimentos para animais. A definição de animal geriátrico é relativa, uma vez que há diferenças na esperança de vida para as diferentes raças e espécies. O cuidado com cães e gatos geriátricos, geralmente, inicia-se a partir dos 7 anos, variando conforme a raça e tamanho do animal. Apesar do avanço da idade poder trazer algumas consequências para a saúde dos nossos animais, este não pode por si só ser considerado um processo patológico.

Tal como nós, os cães e os gatos necessitam de cuidados especiais durante o seu envelhecimento. Por isso, existem algumas precauções que os proprietários devem ter, como visitas periódicas ao médico veterinário, alimentação adequada e cuidados de maneio adaptados à condição fisica do animal. Nas consultas veterinárias dos animais geriátricos, o veterinário através do exame fisico, e por meio de exames específicos, poderá prevenir ou diagnosticar doenças a tempo do paciente receber o tratamento adequado.

Algumas doenças são mais frequentes nesta fase de vida como por exemplo a cegueira (cataratas), surdez, doença periodontal provocada por excesso de tártaro nos dentes, doença cardíaca, doenças articulares, insuficiência renal, alterações do comportamento e os tumores. A sua identificação precoce poderá prolongar a qualidade de vida do seu animal. Porque os nossos amigos de quatro patas merecem viver mais tempo e com mais qualidade de vida.

 

Inês Pedroso – Clínica Veterinária Campos de Almeirim

 

 

.