Atleta riscada do pódio: Federação chamada a intervir. Clube lamenta

Depois de uma criança de 11 anos do CAJ da Raposa ter sido riscada de uma fotografia pela mãe de uma colega do mesmo clube no pódio de uma prova, em Alcobaça. A situação gerou enorme estranheza, desconforto no clube e no ciclismo nacional e a Federação teve mesmo que intervir.

Numa nota enviada pelo CAJ da Raposa, o clube diz que “não se identifica com atitudes anti-desportivas” e que “o clube, juntamente com a Federação Portuguesa de Ciclismo, dialogaram com as duas partes para resolver a situação da melhor forma”.

Diz o Presidente do CAJ, Gonçalo Estevão, que a mãe que riscou a fotografia já “fez um pedido de desculpas por escrito, aos pais e a todo o universo ciclístico, comprometendo-se ainda a não repetir tais atos e a moderar as suas atitudes em eventos desportivas”.

Segundo foi possível apurar junto da família que riscou a fotografia a situação ocorreu por causa de uma briga antiga entre pais das atletas e entre as próprias atletas, justificando que tomou este ato por falta de autorização na divulgação de imagem da atleta que está riscada.

O jornal O Almeirinense já contactou o pai da atleta que foi riscada da foto e disse que “é inaceitável, vamos pedir para passar a carta e a libertar”. Adiantou também que a filha ficou “afetada psicologicamente” e disse várias vezes: “Tira-me da equipa”.

O CAJ aceitou também o pedido de desvinculação da atleta.

.