Futebol de formação versus U.F.C. Almeirim

A sociedade está em constante mudança e o desporto não é imune a essa mudança. Hoje em dia os jovens têm melhores condições para a sua prática e começam muito mais cedo a praticar o que é bom para o seu desenvolvimento psicológico e físico mas também tem o perigo de entrarem muito cedo em competição com todas as pressões inerentes à mesma o que pode levar a um abandono prematuro se nós,os adultos,não soubermos lidar com isso no processo de formação.

Aos oito ou dez anos nenhum agente ligado à formação pode dizer quem vai ou não vingar no desporto mas sim transmitir confiança aos jovens.Se lhe transmitirmos que acreditamos neles estamos a desenvolver a confiança neles próprios, nas suas capacidades e na vontade de serem cada vez melhores.
No caso do futebol tenho assistido a clubes, directores,treinadores e até pais que colocam as vitórias à frente de tudo.

Quem é bom é quem ganha e os outros não contam nem se pode perder tempo com eles porque o tempo é pouco para preparar a próxima vitória.É claro que as vitórias são importantes e sem elas é impossível criar num jovem uma dinâmica competitiva e ambiciosa.Mas essas vitórias devem ser fruto de uma formação estruturada e não de uma escolha precoce de craques.Nunca nos devemos esquecer que estamos a formar jovens para praticar desporto durante uma vida e não apenas meia dúzia de anos.

A conquista recente da Taça do Ribatejo pela equipa de juniores do União Almeirim é disso exemplo.Foi a segunda seguida conquista e a terceira final consecutiva, o que mostra bem o excelente trabalho que o clube tem realizado pois foram conseguidas por jogadores e treinadores diferentes e em épocas diferentes.

Foi lindo ver a taça passar de mão em mão por jovens com treze anos de clube,felizes,amigos e acima de tudo bem formados e com amor e respeito pelo clube e que estão prontos para jogar por muitos anos. Por isso é que entendo que o futebol de formação deve servir essencialmente para formar jovens que jogam futebol por prazer e não para formatar pseudo futuros craques. Messis e Cristianos Ronaldos aparecem de vinte em vinte anos e nos restantes dezanove a vida não pára.

 

Hilário David – Empresário

.