Vespas voltam a estar na moda

O grupo As Vespas d´Almeirim surgiu de uma vontade já antiga de envolver um grupo de amigos amantes deste tipo de veículos. O grupo já reúne mais de uma dezena de participantes que vão promovendo o concelho nas deslocações anuais que fazemos, “juntando o útil ao agradável”, explica um dos fundadores, Manuel João.

Os 12 elementos tem como grandes objetivos a curto prazo, recuperar alguns elementos das Vespas d´Almeirim e trazer novos, “o que já está a acontecer de há um ano a esta parte, fazer parte do Vespa Clube de Portugal”, acrescentam.
Nesta conversa com O Almeirinense, Pascoal Silva lembra que comprou a primeira Vespa em 1998, por “culpa” do Sr. António Calças e ainda hoje a tem e ganhou o primeiro prémio de melhor restauro no Iberovespa da Foz do Arelho em 2002.

Esta mota, de que fala orgulhosamente já foi ao Algarve duas vezes, Figueira da Foz, Lisboa várias vezes, Fátima, Felgueiras, Maia, Caminha e “deve faltar alguma localidade com certeza”, garante o motociclista.

“Quando me foi a mim e aos meus colegas, proporcionado levar presentes ao lar de acolhimento de miúdos no Estoril, a satisfação de eles poderem dar uma voltinha mesmo curta, não há palavras que descrevam”, explica Manuel na sequência do momento mais marcante vivido com a Vespa de 1988.

Já sobre a exposição feita com as ligações das Vespas e das Gentes de Almeirim, Pascoal explica que “as Vespas sempre foram um meio de transporte muito usado”, neste caso também em Almeirim. Em Alpiarça havia um representante Vespa, em Santarém também, “logo, havia muitas em Almeirim e, como tal, para as oficinas de Almeirim trabalhavam na sua manutenção/reparação”.

No São Martinho, o Grupo realizou uma recolha de roupa e alimentos para oferecer a uma instituição em Almeirim, para 2018.  Além das deslocações e passeios noutros clubes, Almeirim recebe uma concentração a meio do ano.

.