Família de emigrante de Benfica do Ribatejo que morreu em Angola ainda precisa de ajuda

A família do emigrante Rui Marques que morreu no passado dia 11 de janeiro, em Angola, precisa da ajuda da população para proceder à transladação do corpo para Portugal. Rui é natural da localidade de Cortiçois, Benfica do Ribatejo.

O processo de transladação já está a decorrer e a família precisa de ajuda monetária para fazer face a uma despesa muito avultada. Os familiares da vítima já distribuíram várias caixas por diversos estabelecimentos comerciais do concelho de Almeirim. Até ao momento terão sido recolhidos perto de 300 euros através dos donativos, a que se juntam 10800 de um familiar que enviou dinheiro para Angola. Ainda assim faltam perto de oito mil euros, uma vez que os custos da transladação podem chegar a 18 000 euros.

Pode também contribuir para esta causa através do NIB: 0045 5470 4029 5705 0213 2; IBAN: PT50 – 0045 5470 4029 5705 0213 2 (BIC/SWIFT: CCC;PTPL)

Recorde-se que Rui Marques morreu no dia 11 de janeiro, em Angola onde estava emigrado. Rui, natural da localidade de Cortiçois, Benfica do Ribatejo, nasceu a 6 de outubro de 1968 e segundo relatou fonte próxima da família estaria com paludismo.

O paludismo, também designado por malária, é uma doença tropical de grande relevância, sendo considerada a segunda doença infeciosa que provoca mais vítimas, logo após a tuberculose.

.