Não há soluções, há caminhos: 25 de janeiro

Aprendemos a ser optimistas pela prática, pela ação que nos estrutura, que nos dá esqueleto, que nos dá fibra e que nos dá o hábito de confiar em que temos elementos para enfrentar a vida.

O que é o contrário deste mundo fragilizado, onde se facilita as coisas, onde não se pode exigir, onde se tem de ser bonzinho, onde para o menino não sofrer se lhe oferece a papinha feita. Assim esta criança nunca poderá ser optimista, embora lhe esteja a correr bem a vida.

Não foi educada para superar obstáculos, para acreditar em si própria. Não se trata de gostar de si, mas de acreditar que se é capaz.

 

Vasco P. Magalhães, sj

.