Não há soluções, há caminhos: 30 de janeiro

Julga-se que a felicidade está em sentir-se bem mais do que em lutar. Isso é muito perigoso. É uma fonte da depressão pensar: “Tinha direito de me sentir bem e afinal…” Mas a felicidade resulta de lutar, muito mais até do que de ter conseguido vencer.

Aristóteles dizia que a felicidade está em dançar bem e não no fim da dança! Resulta da experiência que fazemos ao viver, ao agir, de usufruir de estar a dançar e não tanto do sentimento que nos vem depois de ver que dançámos muito bem. O que importa é manter-se em luta, meter-se na dança da vida.

Vasco P. Magalhães, sj

.