Não há soluções, há caminhos: 25 de fevereiro

O individualismo cultural tenta desligar, o mais possível, a sexualidade da geração da vida e da comunidade familiar. Assim se tenta justificar o sexo seja como for e com quem for.

Há dois únicos perigos, dizia um recente livro de educação sexual para a escola: é que daí venham filhos ou doenças! Vale a pena pensar nisto, que futuro desejamos e propomos?

Vasco P. Magalhães, sj

.