Não há soluções, há caminhos: 5 de março

Perante o sofrimento e a dor, perante a realidade que não desejávamos viver e que nos cai em cima, há quem se revolte, há quem culpabilize os outros e a si próprio, e há quem se decida a encontrar-lhe um sentido.

Quem se revolta contra o sofrimento é desgraçado, mas quem procura um sentido para ele cresce interiormente e é feliz.

NÃO HÁ SOLUÇÕES, HÁ CAMINHOS 365 vezes por ano não perguntes porquê, mas para quê.

Vasco P. Magalhães, sj

.