Não há soluções, há caminhos: 14 julho

Há mais ou menos vocações do que antigamente? Não se pode responder por comparação, as referências mudaram. Mas há mais padres e freiras de outro estilo, de outras preocupações e formação, há mais para certo tipo de missões. E há mais voluntários e leigos comprometidos. E também há mais e diferenciados apelos do mundo que ficam sem resposta! A questão é outra: será que cada um de nós está a ser fiel a si próprio e não tem medo do ideal?

Vasco P. Magalhães, sj

.