Não há soluções, há caminhos: 16 setembro

A ave canta, mesmo que se parta o ramo, porque sabe que tem asas. Nós, na hora da dificuldade ou da doença, deixamos de cantar. É assim porque não sabemos ver com vistas largas e profundas. Porque só vemos, com as palas que temos nos olhos, aquilo que está mesmo diante de nós. Porque só confiamos no que tocamos e está à mão. Pobre materialismo, tão infeliz… Voa tão baixo…

Vasco P. Magalhães, sj

.