Pedro Garcia volta a brilhar na Subida da Glória

Miguel Salgueiro e Marta Branco venceram sábado, dia 22 de setembro, a subida da Calçada da Glória, em Lisboa, a prova de ciclismo mais curta do mundo, que contou com 123 ciclistas a cumprirem os 265 metros, com 17% de inclinação. 

Na primeira fase da prova, apuraram-se oito ciclistas, quatro homens e quatro mulheres, com destaque para Tiago Simões, da Fortuna Maia, que alcançou o melhor tempo da noite, ao fazer a crono-escalada em 36,771 segundos.

Depois, na fase a eliminar, com os ciclistas a fazer as subidas lado a lado, Miguel Salgueiro, da Sicasal/Constantinos/Delta Cafés acabou por se sagrar o grande vencedor, enquanto Marta Branco, que pertence à formação Maiatos/Reabnorte, arrecadou o título na categoria feminina. O atleta Pedro Garcia, em representação dos 20 kms de Almeirim conseguiu ser o segundo mais rápido na prova deste ano, depois de vencer a prova em 2016 e no ano seguinte obter o segundo lugar.

“De uma forma geral a prova correu bem, embora tenha trabalhado para fazer 1º lugar e sei que estava preparado para tal, mas por vezes as coisas não correm também como se quer e uma pequena distração pode ditar outro resultado”, sublinhou ao nosso jornal.

O ciclista de BTT confessou ser “espetacular vencer nesta subida duríssima”, e destacou “o apoio incrível das pessoas ao longo da subida”.

Por seu lado, a atleta vimaranense, que repetiu o triunfo de 2017, explicou que “não estava em forma como no ano passado”, porém acabou por ser empurrada pelo público que lhe deu “uma força enorme” que em 2015 fez a subida em 35,5 segundos.

Pedro Garcia, tem 30 anos e é natural de Marianos. Pedro é polícia em Vila Franca de Xira,
depois de jogar futebol nas camadas jovens do União de Almeirim, fixou-se em Alverca e ficou sem tempo para treinar… foi aí que surgiu a bicicleta.

Lisboa tem uma tradição centenária no que diz respeito às corridas de bicicleta. Desde o final do século XIX são realizadas nas ruas da capital várias provas de ciclismo e a Subida à Glória é uma das mais emblemáticas e marcantes da história.

Com 265 metros de distância e uma inclinação de 17%, a calçada da Glória faz parte da génese do ciclismo de competição em Portugal. Disputada desde 1910, e oficializada em 1913, corrida “Subida à Glória” não sofreu alterações de percurso.

Mais de um século depois, a prova regressou às ruas de Lisboa e muitos têm sido aqueles que mantêm a tradição numa subida vertiginosa.

.