Não há soluções, há caminhos: 12 outubro

A primeira vítima do mal que faço sou eu próprio. Fiz mal àquele porque com esta “piadinha” lhe estraguei a fama, fiz mal àquela porque lhe fiz perder uma oportunidade, e ao outro porque lhe acertei em cheio no ponto fraco… Mas fiz mal – antes de mais – a mim próprio, porque não me portei como gente. O outro até pode crescer com o mal que lhe fiz, mas eu já desci uns pontos na escala da humanidade.

Vasco P. Magalhães, sj

.