Não há soluções, há caminhos: 13 novembro

O desânimo é como um nevoeiro cerrado que parece que não vai levantar.

Debaixo do nevoeiro todo o cuidado é pouco: devagar, atento a todos os sinais, sem inovações, mas, sobretudo, com a certeza de que, mais cedo ou mais tarde, vai levantar.

Isto não é só paciência: é fé, é convicção de que a luz acaba sempre por vencer as trevas.

Vasco P. Magalhães, sj

.